13 de nov de 2016

Tosse

1. Por que tossimos?

Todo mundo tosse, pois tossir não é doença. A tosse é um mecanismo de defesa, normal em qualquer ser humano e útil para expulsar agentes estranhos das vias respiratórias, como por exemplo, poeira, tabaco, muco,etc. No entanto, a tosse também pode ser um sintoma de doença.Portanto, a tosse funciona como um “barulho” produzido pelo organismo para mostrar que algo não vai bem nas vias respiratórias.


2. Quais as principais causas de tosse?

As causas mais comuns são:
-doenças alérgicas (asma ou bronquite, rinite, sinusite, laringites, traqueítes)
-infecções virais (gripes, resfriados, coqueluche, sarampo) - -infecções bacterianas (sinusite, pneumonias, tuberculose), - refluxo gastro esofágico,
-certos medicamentos,
-doenças pulmonares crônicas
-corpos estranhos aspirados pela pessoa.
A fumaça do cigarro causa tosse, tanto para o fumante como para as pessoas que convivem com ele (tabagismo passivo). A Organização Mundial de Saúde cunhou uma frase que se tornou célebre:  
“Pais fumantes = filhos tussidores”.3. De que maneira a tosse pode ser sinal de asma?

A tosse faz parte do quadro clínico da asma clássica, associada à falta de ar, cansaço e sensação de chiados no peito. Mas, em alguns casos, a tosse pode ser a única manifestação da asma (ou bronquite).
As crises de asma podem se iniciar com uma tosse após exercícios ou ao riso. Este dado é importante, pois é o momento de tratar para que não progrida para crises fortes.


4. Sinusite provoca tosse?

A tosse pode acompanhar a rinite alérgica e a sinusite, principalmente em resposta ao gotejamento de secreção do nariz para a garganta, irritando os receptores ali situados.
Este tipo de tosse pode ser reconhecido pela presença de sintomas nasais como espirros, coriza hialina ou mucosa, prurido nasal, ocular, coceira no palato, pigarro, além de história familiar e pessoal atópica. Uma característica importante é que a tosse causada pela rinossinusite piora à noite ou quando a pessoa se deita5. Refluxo do estômago pode fazer tossir?

O refluxo gastro-esofágico consiste na regurgitação do conteúdo do estômago para o esôfago e pode atuar como causa de tosse. Também pode ser um fator agravante de asma.
Em alguns casos, o diagnóstico é facilitado pela presença de outros sintomas, como azia, dor (no peito ou na barriga), enjôo e vômitos. Mas, uma grande parte das vezes pode ser silencioso, sem que a pessoa perceba.
Em crianças pequenas, o refluxo pode ser causado pelo mau hábito das mamadas noturnas. Por isso, é sempre bom lembrar que crianças nunca devem mamar deitadas e que só devem deitar pelo menos uma hora após mamar.


6. É verdade que remédios que podem provocar tosse?

Sim. Alguns remédios usados para tratar a hipertensão, chamados de inibidores da ECA podem provocar tosse seca moderada ou severa, de predominância noturna. Os betabloqueadores podem induzir asma e tosse em pessoas susceptíveis.

7. A tosse pode ser de origem emocional?

Sim. A tosse pode surgir, na criança e no adulto, como consequência de perturbações emocionais. Em geral, apresenta-se como tosse alta, seca, irritativa, bastante incômoda, porém desaparecendo durante o sono.

12 de nov de 2016

Como Potencializar a Máscara Capilar?

Gosta de hidratar seus cabelos? Então que tal enriquecer sua máscara de hidratação? Você pode transformar sua máscara em reconstrutora, nutritiva ou deixar ela ainda mais hidratante com apenas alguns ingredientes.
Obs: Essas misturas devem ser usadas somente na quantidade que você vai usar no dia; não é aconselhável misturar na máscara toda de uma vez só.

Ingredientes para Potencializar a Hidratação

Para melhorar a hidratação, basta acrescentar alguns itens à sua máscara de hidratação. Lave os cabelos com shampoo, retire o excesso de água com uma toalha.

Ingredientes para Potencializar a Hidratação

Para melhorar a hidratação, basta acrescentar alguns itens à sua máscara de hidratação. Lave os cabelos com shampoo, retire o excesso de água com uma toalha.
Separe uma quantidade de produto para passar no seu cabelo. Acrescente seu item preferido, misture bem e passe nos cabelos, evitando a raiz. Deixe agir conforme o tempo indicado pela máscara. Enxágue bem.
  • Óleo Vegetal: para ajudar na hidratação você pode utilizar o óleo de argan, coco, jojoba, abacate ou gergelim. Os óleos vegetais além de hidratarem a cutícula do fio também fornecem nutrientes para manter os fios saudáveis.
  • Ampolas: Escolha a ampola de sua preferência e acrescente na sua máscara.
  • Ceramida: É uma gordura que existe naturalmente nos cabelos, mas as vezes é necessário repor. Ela tem a função de manter a água e nutrientes dentro do fio tornando ele resistente e saudável. Nutre, melhora o frizz e protege os fios.
  • Manteiga de Karite: trata e nutre os cabelos. É extremamente emoliente, garante brilho, controle e força. A manteiga de karité ajuda a proteger a umidade do fio do cabelo, garantindo a hidratação.

10 de nov de 2016

Os Melhores (e Piores) Óleos para Cozinhar

Que as gorduras são benéficas e indispensáveis para uma boa saúde já se sabe. Porém, é preciso conhecer os diferentes tipos de gorduras e aprender a fazer boas escolhas no dia a dia. Existem, sim, gorduras que podem fazer mal à saúde e que aumentam o risco de desenvolvimento de doenças do coração; outras, porém, podem ajudar a protegê-lo.
Em geral, óleos e azeites são divididos em três categorias, de acordo com o tipo de ácidos graxos que têm:
  • Saturados: estáveis mesmo quando exposto ao calor e luz. Óleos com altos níveis de ácidos graxos saturados são a melhor escolha para cozinhar.
  • Monoinsaturados: são relativamente estáveis quando expostos ao calor, porém só funcionam bem quando submetidos à temperatura baixa ou média.
  • Poliinsaturados: são instáveis e podem produzir níveis significativos de radicais livres quando expostos ao calor. Não devem ser usados para cozinhar.

Os Melhores Óleos para Cozinhar

Óleo de Coco

O óleo de coco é uma gordura quase que completamente saturada que tem sido associada a reduções nos níveis de colesterol e pode promover outros benefícios à saúde, como o aumento da energia e a preservação de um sistema digestivo saudável. Os triglicerídeos são de cadeia média (TCM), e não de cadeia longa. Por isso, são mais bem absorvidos pelo corpo, principalmente no fígado, sendo logo convertidos em energia (e não acumulados em forma de gordura no corpo). Ele pode suportar o calor necessário para cozinhar a maioria das receitas.

Óleo de Palma

O óleo de palma ou dendê é muito rico em gordura saturada, e permanece estável sob altas temperaturas. Contém alto teor de carotenoides, incluindo licopeno e muita vitamina E. É muito nutritivo. Embora este óleo possua todas essas características, é muito difícil encontrar no Brasil óleos de dendê de boa qualidade.

Ghee (Manteiga Clarificada)

O Ghee é feito a partir de uma fonte natural (manteiga) e por causa da forma como é preparado, o teor de lactose e proteína do leite é mínimo (quase zero), o que o faz ser mais tolerado por pessoas com sensibilidade a lácteos. O ghee tem um ponto de fusão mais alto do que a manteiga normal, azeite de oliva ou outros tipos de óleos — tornando-se uma ótima opção para refogar ou fritar alimentos.

Manteiga

A manteiga contém gorduras saturadas saudáveis: o organismo as reconhece como naturais e consegue metabolizá-las facilmente. É uma ótima opção para cozinhar, pois não produz produtos tóxicos com cozimento.

Banha de Porco

A banha atinge a temperatura certa para fritar alimentos bem rapidamente, por isso vai cozinhar mais rapidamente e a comida acaba sendo muito mais saudável. A banha contém nutrientes essenciais que são benéficos para a saúde, como vitaminas B e C, além de minerais como fósforo e ferro. A banha tem uma composição perfeitamente balanceada com cerca de 40% de gordura saturada e 45% de gordura monoinsaturada.

9 de nov de 2016

6 Suplementos Anti-Inflamatórios!

A chave para eliminar as doenças inflamatórias pode estar no seu prato. Afinal, muito além de nutrir, os alimentos alteram os processos fisiológicos, modulando, inclusive, as respostas inflamatórias.
A inflamação é uma reação imediata a uma lesão celular ou tecidual provocada por um corpo considerado estranho. Nessa situação, há um esforço do nosso organismo em reconhecer os agentes responsáveis pelo ataque, para neutralizá-los o mais rápido possível.
Na inflamação crônica há a ativação por longo prazo do sistema de defesa, promovendo alterações na atividade insulínica, na mobilização das gorduras e estresse oxidativo, processo relacionado ao envelhecimento precoce, entre outros danos. Essa inflamação tem sido apontada como o fator contribuinte e preponderante para o desenvolvimento de diversas doenças crônicas como o diabetes e até mesmo o câncer.

Como saber se tenho um quadro inflamatório

Uma das maneiras de descobrir é através do exame de sangue chamado Proteína C Reativa (PCR). Esse exame ajuda no diagnóstico de doenças inflamatórias/infecciosas e para o acompanhamento da eficácia do seu tratamento.

Alimentos que Causam a Inflamação

Os alimentos que consumimos no dia a dia podem ser os responsáveis por causar essas inflamações duradouras, ou também podem cumprir o papel de eliminar a inflamação. Por isso é importante evitar certos tipos de alimentos.
Nesse cenário, as gorduras trans e hidrogenadas aparecem como as principais vilãs. Diversos estudos mostram que os ácidos graxos saturados presentes nas bolachas, margarina, sorvetes, salgadinhos, bolos industrializados e em óleos vegetais como de canola, soja, milho, algodão e girassol podem contribuir para o agravamento da inflamação e ainda provocar resistência à insulina.
Alimentos de alta carga glicêmica, ricos em açúcares e pobres em fibras, que são absorvidos rapidamente pelo organismo, também figuram na lista dos que mais ameaçam a saúde. Outros estudos apontam também para os produtos industrializados, que recebem diversos aditivos, como conservantes e aromatizantes. Esses elementos são chamados pró- inflamatórios, porque são capazes de estimular a expressão de genes que agravam a inflamação, desequilibrando ainda mais o organismo.

Resenha: BB Blur La Roche Posay

Produtos para a pele tem aos montes por aí, mas quando se tem problemas com acne, ou oleosidade, é preciso ficar atenta no que você está usando para não piorar ainda mais o problema. Esse BB Blur foi indicação do dermatologista que disse que é um produto excelente para peles acneicas. Inclusive é recomendado para peles com rosácea pois neutraliza o tom da pele.
O BB Blur não é um BB Cream; ele é um produto que ajuda  a diminuir a oleosidade da pele, melhorando a aparência dos poros. É um primer, com uma corzinha que uniformiza o tom da pele.

O que é o BB Blur Effaclar da La Roche Posay?

Segundo a marca, é um uniformizador anti-oleosidade com efeito óptico instantâneo. O BB Blur tem cobertura natural, FPS 24, alisa visualmente poros e marcas e controla a oleosidade ao longo do dia.
O BB Blur tem consistência de mousse e toque siliconado; não é fluido, é até grossinho. Achei bem gostoso de usar, fácil de espalhar e tem rápida absorção. Tem aroma suave, não incomoda. Não precisa passar muito, só um pouquinho já é o suficiente.
A cobertura não é o seu foco principal, mas fiquei bem satisfeita pois ajudou a esconder algumas irregulares da pele. Ele tem um tom de cor que se adaptou bem na minha pele.  Prefiro tons que puxam mais para o rosinha, esse é um pouco amarelo. Mesmo assim, achei bem natural.