21 de ago de 2015

Zinco: Mineral Vital para sua Saúde!

O zinco é um mineral fundamental no desenvolvimento e funcionamento do organismo, especialmente do sistema imunológico e reprodutor. Possui ação antioxidante e está envolvido na formação óssea e cicatrização, assim como no metabolismo das proteínas e carboidratos.
A deficiência de zinco pode provocar uma série de problemas, como atraso da maturação sexual e óssea, queda de cabelo, lesões na pele e aumento da suscetibilidade a infecções.

Porque devo dar uma atenção especial ao zinco?

  • O zinco melhora a imunidade: Dentre todas as vitaminas e minerais, é o micronutriente com maior efeito sobre o sistema imunológico. É capaz de reduzir a duração e a gravidade de uma gripe. O mineral também está envolvido na atividade de mais de 300 enzimas. É indispensável para um bom funcionamento celular e participa da síntese e degradação das proteínas, carboidratos e lipídios.
  • O zinco beneficia o sistema cardiovascular: A presença de zinco está ligada a um menor aperto nos vasos sanguíneos. Ele ajuda a regular substâncias envolvidas no controle da pressão. Também é essencial para a reparação de danos nos vasos causados pela oxidação do colesterol LDL. Com isso, o risco de aterosclerose cai.
  • O zinco ajuda prevenir o Alzheimer: O zinco integra uma enzima chamada superóxido dismutase, que nos protege do estresse oxidativo. Quando ela não está presente, o cérebro fica bastante vulnerável à ação dos radicais livres, fator que aumenta o risco de Alzheimer.
  • O zinco ajuda na depressão: Determinou-se em pesquisas com mulheres jovens que o nutriente melhora o quadro de depressão. Ao que parece, ele facilita certas sinapses (sinais trocados entre os neurônios), e isso afastaria os sintomas da melancolia intensa.
  • O zinco controla o diabetes: O mineral tem relação íntima com a estocagem e a liberação de insulina. A carência de zinco acelera o processo de resistência a esse hormônio, deixando-nos mais propensos ao diabetes. Ainda, a suplementação do mineral já provou exercer impacto positivo no controle da retinopatia diabética — quando o portador da doença tem a sua visão ameaçada.
  • O zinco ajuda na cicatrização: A deficiência de zinco prejudica a reparação do tecido cortado. Isso por quê o zinco participa da fabricação de colagenase, enzima responsável por produzir colágeno — uma espécie de cimento da pele. Não à toa, pomadas para cicatrização são feitas com essa substância.
  • O zinco é excelente para as grávidas: O zinco é tão crucial na fase de gravidez que a recomendação de ingestão sobe: passa de 8 para 11 miligramas por dia. O déficit materno da substância pode causar infecções intrauterinas, atrapalhar o desenvolvimento fetal e contribuir para o baixo peso do bebê ao nascer. O zinco auxiliaria a “segurar” a criança dentro da barriga até a 40ª semana de gestação, quando então seu corpinho já está pronto para encarar o mundo.
  • O zinco é bom para resfriados:  Ao tomar zinco, no máximo 24h após a aparição dos primeiros sintomas de resfriado, diminuiu em 3 dias a duração dos sintomas, de acordo com um estudo clínico. A dose utilizada foi de 12,5 mg a 15 mg de zinco a cada 2–3 horas durante o período do resfriado. Pode-se dizer que o zinco reduz cerca de metade da duração dos sintomas do resfriado. Esse tratamento para resfriados não deve ser superior a 4 dias.
  • O zinco pode ajudar nos sintomas da TPM: Mulheres que consomem mais de 10 mg por dia de zinco parecem ter menos sintomas da TPM. No entanto, o estudo centrou-se sobre a influência do ferro na prevenção da tensão pré-menstrual. A dose diária de zinco (e outros minerais eficazes para o tratamento de TPM, tais como magnésio, ferro e cálcio) pode ser obtida através da dieta ou por meio de suplementos alimentares.
  • O zinco ajuda a tratar acne: Por usa ação em enzimas determinantes, o zinco tem ação anti-inflamatória contra a acne. O zinco também diminui a produção de sebo, um dos principais desencadeadores da acne, inibindo a 5-alfa-redutase enzima, responsável pela conversão de testosterona em di-hidrotestosterona.

Como obter o zinco?

O zinco não é produzido pelo nosso corpo e deve ser ingerido através da alimentação ou suplementação.

Alimentos Ricos em Zinco

Para manter níveis saudáveis de zinco, é importante incluir alimentos ricos em seu dia a dia. As principais fontes de alimentos com zinco são:
  • Ostras
  • Camarão
  • Carne Bovina
  • Carne de Frango
  • Peixe
  • Gérmen de trigo
  • Grãos Integrais
  • Castanhas
  • Cereais
  • Legumes e Tubérculos
    • Obs: Frutas e hortaliças em geral são pobres em zinco biodisponível.

      Suplementação com Zinco

      Seu nível de zinco no sangue pode ser medido por um exame de sangue simples. Esse exame pode auxiliar também na identificação e diagnóstico de algumas doenças.
      A recomendação diária oficial de zinco é de aproximadamente 8mg. A maioria dos suplementos vendidos em farmácias contêm doses compatíveis com essa recomendação. Porém, alguns especialistas acreditam que essas dose são muito baixas, especialmente para pessoas já deficientes e que querem voltar a níveis adequados. Por isso, existem também suplementos com doses de 30mg, 50mg e até mais, que geralmente são considerados seguros e são vendidos normalmente. Tendo dito isso, lembre-se que, assim como qualquer outra suplementação de vitaminas ou minerais, é importante não exagerar no uso.
      Caso você deseje fazer suplementação com zinco, o ideal é que ele seja do tipo quelado. O zinco quelado permite uma absorção mais eficiente pelo organismo. Para comprar suplementos de zinco (das mais variadas dosagens), a Natue é uma boa opção.
Postar um comentário