21 de ago de 2015

Afinal, tomar colágeno realmente melhora a pele?

Nos últimos anos foi criada uma verdadeira indústria de produtos com colágeno: suplementos, cápsulas, bebidas e balas "beauty". Agora até certos alimentos estão adicionando colágeno. As vendas estão em alta e existem muitas propagandas sobre a eficiência do colágeno na pele, mas será que ele é eficiente mesmo para deixar sua pele mais firme?
Desde quando publiquei pela primeira vez sobre o colágeno no site, já existia a dúvida se suplementos de colágeno funcionam mesmo. E é impressionante como esse assunto gera discussões. Para tentar esclarecer de vez essa dúvida, fiz uma pesquisa diferenciada para descobrir a verdade sobre os suplementos de colágeno.

Colágeno e Proteína

O colágeno é uma proteína que o próprio corpo produz naturalmente. Com a idade, o corpo produz cada vez menos: o colágeno começa a cair por volta dos 30 anos, e vai diminuindo cerca de 1% a cada ano que se passa.
O colágeno representa aproximadamente 25% de toda proteína presente no corpo e tem como função dar sustentação às células, mantendo-as unidas e firmes. Além disso, é o principal componente protéico de órgãos como a pele, dos ossos, das cartilagens, dos ligamentos e dos tendões. Para saber um pouco mais, leia mais sobre o colágeno.
Como qualquer proteína que ingerimos, o colágeno é desmembrado em aminoácidos, através da digestão. Os aminoácidos são os "tijolos" da proteína: depois de digerida, a proteína, desmembrada na forma de aminoácidos, é recombinada da maneira que o corpo precisa, seja como tecido muscular, pele, unhas, cabelos… ou colágeno!
Assim, que fique claro: suplementos ou alimentos "enriquecidos" com colágeno são tão eficientes para aumentar o colágeno no corpo quanto qualquer outro alimento naturalmente rico em proteína. O que importa é a qualidade da proteína, e o quão intactos estão seus aminoácidos. No final das contas, proteína é proteína — seja do feijão, do ovo ou do colágeno industrial.
O colágeno presente nos suplementos normalmente é extraído da pele e dos ossos de animais. É um subproduto industrial, muito raramente extraído com o padrão de qualidade que faria deste uma fonte de proteína de primeira qualidade. Infelizmente, solventes químicos potentes e alta temperatura são quase sempre usados.
Portanto, em geral, a conclusão é: dada a baixa qualidade nutricional dos suplementos, ingerir colágeno não significa aumentar o colágeno da pele de forma eficiente. Melhor é focar em uma alimentação saudável e variada, com muitas fontes de qualidade de proteínas, incluindo feijões, carnes, whey protein, ovo, sementes como chia e linhaça, castanhas e até brócolis.

Como tentar manter o colágeno na pele então?

Além que comer proteínas, existem algumas vitaminas e minerais que nutrem e mantêm nossa pele saudável. Essas vitaminas e minerais ajudam o corpo a continuar produzindo o colágeno naturalmente:
  • Zinco. Regenera a pele e controla a secreção sebácea, sendo interessantíssimo para quem tem acne ou pele oleosa. Ajuda a clarear a pele, e ainda é fundamental para a proteção do colágeno e a elastina. Entenda mais sobre o zinco.
  • Silício. Atua na formação de colágeno, fibroblastos e elastina, por isso regenera e reestrutura a pele. O silício é o mineral que dá sustentação à pele. Sem ele, a pele literalmente se desintegraria. Protege a pele contra o envelhecimento.
  • Enxofre. É chamado de “mineral da beleza”, pois mantém a pele macia e jovem. O enxofre é necessário para a produção de colágeno e queratina, proteínas necessárias para a saúde e manutenção da pele, unhas e cabelos. O enxofre pode ser a chave para ajudar as pessoas em certos tipos de acne. O enxofre ajuda a amaciar e embelezar a pele e no processo de cicatrização e nas marcas deixadas pela acne.
  • Vitamina A. A vitamina A renova a pele.  Também chamada de retinol, ajuda na saúde da pele pois tem ação antioxidante e auxilia na restauração de lesões na pele.  Esse nutriente também balanceia a produção de secreções das glândulas sebáceas, dificultando que os poros fiquem entupidos e inflamados.
  • Vitamina B3. É uma das maiores amigas da pele. Seus benefícios vão desde o clareamento das manchas até a proteção contra a desidratação e contra a acne. Nas peles oleosas a niacinamida equilibra a produção de sebo; nas peles secas, aumenta a produção de ceramidas e garante a hidratação fisiológica da pele; nas peles com manchas, clareia através de um efeito iluminador.
  • Vitamina C. É importante para a formação adequada do colágeno da derme e das paredes dos vasos sanguíneos. A Vitamina C é fundamental para a manutenção e cicatrização da pele.
  • Vitamina E. Um dos mais potentes antioxidantes disponíveis para a pele, tanto em cápsulas quanto em cosméticos, a vitamina E é capaz de varrer um dos mais perigosos tipos de radicais livres que existem, o chamado radical peróxido. Ele protege a pele contra a radiação solar, contra as toxinas da poluição e evita o envelhecimento precoce.
  • Ômega 3. As gorduras também fazem muito bem à pele, deixa mais bonita e evita o ressecamento. Uma quantidade adequada de ômega 3 exerce um papel foto protetor da pele, devido as suas propriedades anti-inflamatórias. O ômega-3 bloqueia as células da pele, estimulando a produção de colágeno e forte fibras de elastina, que contribuem para uma pele mais jovem. Saiba mais sobre o ômega 3.

Voltando aos Suplementos…

Como falei no início do post, esse assunto ainda gera muita polêmica. Existem muitos relatos de pessoas que usam suplementos ou produtos com colágeno e que juram que a pele melhorou. Outras são mais céticas.
Postar um comentário