21 de jul de 2015

Segredos da Longevidade: Como viver mais de 100 anos?

Desde a década passada, o pesquisador Dan Buetter e sua equipe da National Geographic embarcaram em uma investigação mundial sobre os lugares com maior longevidade e qualidade de vida.
A ideia da investigação foi simples, porém profunda: ao invés de consultar dietas da moda, livros, "gurus", etc, o objetivo seria descobrir os lugares onde as pessoas de fato têm mais saúde, e descobrir o que elas fazem de diferente. Foi exatamente isso que a pesquisa fez, com muito sucesso, e muitas conclusões foram tiradas.

"Zonas Azuis"

A partir da pesquisa, o termo blue zone ("zona azul") começou a ser utilizado para designar essas regiões do mundo onde as pessoas consistentemente têm uma saúde e qualidade de vida acima da média mundial. Nesses locais, a quantidade de pessoas que atinge os 100 anos é destacadamente maior que a média. Então, onde ficam esses lugares?
  • Sardenha, Itália. Maior concentração de centenários do mundo. Em uma montanha específica, mais de 50% dos homens chega aos 100 anos de idade.
  • Ilhas de Okinawa, Japão. Lar de mulheres de extraordinária saúde, com a maior expectativa de vida do mundo. Os habitantes morrem 5x menos de câncer do pulmão e do colo, e 6x menos de doenças cardiovasculares (em relação aos Estados Unidos).
  • Loma Linda, Califórnia. Grupo mais longevo dos Estados Unidos, constituído de religiosos. Pessoas desse grupo vivem em média 11 anos a mais que outras pessoas da região.
  • Península de Nicoya, Costa Rica. Ali os habitantes comem muitas frutas, e cereais ricos em antioxidantes. É considerada a maior zona azul do mundo, ou seja, o local onde vivem mais pessoas acima dos 100 anos.
  • Icária, Grécia. Maior taxa de pessoas que alcançam os 90 anos no planeta — aproximadamente 1 em cada 3. Constatou-se também que os icarianos têm uma taxa 20% menor de incidência de câncer, 50% menor de doenças cardíacas e praticamente 0% de demência.

Estilo de Vida

Agora o que essas "zonas azuis" têm de especial? Quais são as características comuns no estilo de vida dos habitantes desses lugares pertencentes a países e culturas tão diferentes? Em resumo, esses são os resultados da pesquisa, que podem ser agrupados em três grupos de atitudes:

Atividade Física Moderada e Constante

As atividades físicas com moderação são parte do cotidiano: todos andam a pé, fazem a faxina na casa, colhem seus próprios alimentos, enfim, estão sempre em movimento. Para saber mais sobre como trazer isso para sua vida, veja o artigo O Segredo para uma Vida Longa e Saudável?.

Envolvimento Social Intenso

Pessoas de todas as faixas etárias são socialmente ativas e integradas a suas comunidades. Todos têm muitos amigos, e o senso de ajuda mútua é muito presente. Além disso, a família é sempre colocada como grande prioridade.

Dieta Rica

A dieta desses locais varia bastante, já que as zonas azuis estão espalhadas pelo mundo. No entando, foram encontradas algumas características em comum:
  • Dieta à base de plantas.. A dieta não é estritamente vegetariana, mas a grande maioria dos alimentos consumidos é derivada de plantas. O consumo de carne nunca passa de uma vez por semana, e até o consumo de peixe é reduzido, não passando de 2 vezes por semana.
  • Alimentos diversos e com baixa carga glicêmica. Dos alimentos consumidos (essencialmente vegetais), eles sempre tendem a ser os com carga glicêmica mais baixa, que são os que não exigem altas doses de insulina na corrente sanguínea para serem processados. Além disso, nenhuma povo se concentra em poucos alimentos; todos eles tendem a diversificar bastante a alimentação.
  • Controle intuitivo de calorias. As pessoas tendem a comer menos que a média mundial, utilizando pequenos "truques" como por exemplo: sempre parar de comer quando o estômago estiver no máximo 80% cheio; ou sempre utilizando pratos pequenos para se servir.
Postar um comentário