7 de mai de 2015

Enquete: O que mais incomoda na sua saúde?

 Quem não quer ter saúde plena, não ter nenhum incômodo e nenhuma dor? Porém, nos tempos de hoje, é muito difícil ter uma saúde impecável: sempre tem uma coisa ou outra que nos incomoda.
Apesar de tantas informações e recursos da ciência, é muito comum as pessoas se queixarem de dores e doenças, ou qualquer problema de saúde.
Pensando nisso, resolvi fazer uma pequena enquete para poder entender melhor e direcionar minhas pesquisas. Participe da enquete, votando nos ítens que mais te incomodam. Os mais votados serão temas de próximos artigos aqui no blog. Conto com sua participação!

(se não conseguir ver o formulário, clique aqui.)
Caso tenha outros problemas de saúde que não tem na enquete, ou queira deixar outras sugestões de temas, liste-os nos comentários. Beijinhos!

Uma Reflexão

Nunca se fez tantos exames e se consumiu tanto medicamento como hoje, ao ponto de nos esquecermos da nossa capacidade de nos ajudar a ficar bem. Temos em nós um poder natural de cura. Somos dotados com este poder porque esta é a potencialidade natural da vida, em qualquer das formas que se manifeste.
Cientes disso, temos que assumir um compromisso com o nosso próprio bem-estar e a manutenção da nossa saúde. A cultura moderna extirpou da nossa consciência esta responsabilidade, e passamos a creditar aos médicos, planos de saúde, indústria farmacêutica a exclusividade desse poder. Não que se deva rejeitar os progressos e resultados que a pesquisa e a ciência médica desenvolveram.
Mas enquanto não modificarmos nossa compreensão da doença como sendo fruto de hábitos inadequados e de uma postura interior que levam ao desequilíbrio, não encontraremos o caminho que nos leva à plena vitalidade.
Precisamos nos tornar responsáveis pelo nosso bem-estar e ter abertura e atitudes assertivas com relação à própria saúde.
O momento certo para viver é agora, porque o agora é nossa única certeza. Portanto, o momento de começar a mudar o que nos faz adoecer é agora também, lembrando sempre que somos parte de uma comunidade e que temos o compromisso de respeitar também o bem-estar do outro.

Postar um comentário