28 de fev de 2014

5 truques para deixar os cabelos mais liso.




Progressiva, escova, chapinha, amaciamento, relaxamento, alisamento… São inúmeros os processos para deixar os fios lisos, mas como submeter os cabelos a ‘tratamentos’ de choque sem perder o aspecto natural? Algumas dicas podem ajudar a acabar de vez com o frizz, o ressecamento… E deixar os fios lindos e soltos. Confira:
1- A chapinha pode deixar o cabelo bem liso, mas com as pontas espetadas. Na hora de passar, quando estiver chegando perto do fim da mecha, vire o aparelho afora ou para dentro. Assim, o comprimento ficará com movimento.
2- Soltar a raiz é outro segredo para uma chapinha com cara de liso natural. Coloque a cabeça para baixo e agite o secador perto da raiz por alguns segundos. Depois, ajeite os fios com as mãos.
3- Depois da escova ou da chapinha, jogue um jato de ar frio no cabelo. Assim, você retira a eletricidade e os fios arrepiados somem.
4- Quanto maior o cabelo, maior deve ser o diâmetro da escova que você vai usar. Aquelas bem finas só servem para fios curtos. Se você usar a fina no cabelo longo, ela vai enroscar.
Para turbinar o liso, use uma escova com cobertura de alumínio, que absorve o calor do secador e facilita seu trabalho.
5- Cabelo oleoso não combina com o uso constante do secador. O ar quente estimula as glândulas sebáceas — o que pode dar caspa. Para que a escova dure mais, faça touca antes de dormir. E antes do banho enrole uma toalha na cabeça.

Hoje trago dois modelos de look pra vocês minhas lindas@

Foto: sei que nao sou perfeitah- mais faço do meu jeito... Se ta te incomodando é pQ ta fazendo efeitO' ♪ Look pra você arrasar na balada , nas festass Super fofa a roupa e o sapato roxinho uma graça espero que tenham gostado do look de hoje e obrigada tudo de bom

É carnaval alegria! Mas não se esqueça da camisinha.

é carnaval tempo de alegria, bebida e já viu o namoro rola solto por ai mas temos que ter cabeça se for sair com alguém não se esqueça da camisinha!

27 de fev de 2014

58 truques para ter um cabelo de dar inveja

Reunimos aqui as melhores dicas, dadas pelos melhores profissionais, para você ter um cabelo tão incrivel quanto o que você vê nos filmes e nas revistas
Lavagem
1.
Quem quer um cabelo bonito tem que abrir mão da água pelando, não tem jeito. O calor abre as cutículas do cabelo, o que causa frizz. Somente água fria e morna são amigas dos fios.
2. A lavagem no cabeleireiro é boa porque eles não têm pressa. Por isso, em casa, faça dois rounds. Use o equivalente a uma moeda de 1 real de xampu, massageie os fios com a ponta dos dedos, enxágüe muito bem e repita a operação.
3. Xampu anti-resíduo é ótimo para ser usado antes do banho de creme, mas deve ser evitado por quem tem progressiva ou tintura, pois ele limpa mesmo, ou seja, leva embora a química.
4. O condicionador tem que ficar longe da raiz para não aumentar a oleosidade da região, o que pode dar em caspa e descamação. Para saber onde passar, reparta o cabelo ao meio e meça 4 dedos a partir da risca. Dali para baixo, o condicionador está liberado.
5. Para que o condicionador penetre mais, quando entrar no banho, lave o cabelo antes de se ensaboar. Assim, ele fica agindo enquanto você se lava.
6. O condicionador não é leave-in, por isso enxágüe bem os fios após a aplicação, para que eles não fiquem pesados e grudentos. O truque: tire a cabeça debaixo do chuveiro, torça os fios para eliminar o excesso de água e passe a mão neles. Se a mão deslisar, como se o cabelo estivesse cremoso, enxágüe mais. Se você sentir a textura dos fios, pode sair do banho.
Pós-lavagem
7. Liso escorrido ou crespo. Não importa: use sempre um creme para pentear depois de lavar o cabelo. Ele serve para repor nutrientes e proteger os fios. Depois é que vêm os finalizadores. Se você está acostumada a comprar só musse, vai apenas gastar um pouco mais, mas um bom leave-in é o segredo de beleza de muitas celebridades.
8. Qualquer leave-in deve ser usado com moderação (excesso de produto é igual a cabelo pesado). O equivalente a uma moeda de 50 centavos é suficiente. Espalhe bem o produto com as mãos e penteie os fios.
DICA 1: Como ter o cabelo da Beyoncé
O cabelão da cantora é de cair o queixo. E passar do cabelo afro para o liso assim requer muito alisamento, cabeleireiros de plantão e rios de dinheiro. Se seus fios forem crespos como os dela é possível dar um truque com alisamento e apliques para ter cabelos lisos com volume. Procure um salão especializado em cabelo afro. O penteado a gente ensina: Faça escova em todo o cabelo, caprichando na franja. Separe mechas de 2 dedos de largura do comprimento e faça babyliss. Coloque o aparelho na vertical para enrolar a mecha, conte até 7 e solte. Passe um pouco de pomada na palma da mão e amasse todo o cabelo.
Finalizadores
9. Se você faz escova, escolha um creme termoativo que, além de proteger os fios, tem ingredientes que hidratam que, com a ação do calor, deixam os fios macios, o que facilita o estica e puxa.
10. O silicone pode ser usado no cabelo seco ou molhado. Para diminuir o aspecto ressecado, passe nas pontas do cabelo logo após o leave-in – ele vai formar uma película de brilho.
11. Dois cuidados devem ser tomados ao usar spray, para que o cabelo não fique com aspecto molhado e oleoso. Compre spray seco (vem escrito no rótulo) e aplique-o sempre a 30 centímetros de distância.
12. A pomada serve para modelar cabelos lisos a crepos. Mas, se o seu for oleoso, evite pois ela é gordurosa. No lugar, use um creme de modelar para fazer penteados ou silicone, se o problema for o frizz.
13. Para espalhar o silicone em todo o cabelo e não só por cima, coloque o produto naquele espaço entre os dedos e passe a mão entre os fios.
14. Quem tem cabelo enrolado deve adotar definitivamente a musse depois do leave-in. Passe uma bola de pingue-pongue (bastante mesmo!) do produto, use um pente para ajudar a espalhar e amasse os fios com as mãos.
15. Se o seu cabelo arma ao longo do dia, escolha uma musse de fixação forte, que é duas vezes mais poderosa que a comum, para domar seus cachos e evitar aquele efeito leoa.
Enrolar
16. A dupla musse + difusor é perfeita para cachos bem definidos, mas há uma técnica na hora de secar. Coloque o difusor embaixo das mechas para definir bem os fios. Já com a raiz, faça o contrário: seque de cima pra baixo para abaixá-la.
17. Depois que você secou os cachinhos com difusor, nada de pente (para não desmanchá-los). A dica dos cabeleireiros é chacoalhar levemente os fios, colocando as mãos de dentro para fora do cabelo.
18. Escolha o babyliss de acordo com os cachos que você deseja. O grosso os deixará grandes, como os da Gisele Bündchen. Fino, fará cachos pequenos, como os da Ana Paula Arósio.
19. Se o seu cabelo for fino, para que o babyliss não marque a ponta, enrole o fio com o prendedor do aparelho fechado.
20. O babyliss não deve ser usado nos fios molhados para não queimá-los. O ideal, para todos os tipos de cabelo, é aplicar uma musse e secar com o bico difusor. Você protege os fios e facilita a modelagem.
21. O jeito de enrolar o babyliss também influencia. Para um penteado com volume, posicione o aparelho deitado perto da raiz e enrole a mecha. Para cachinhos de boneca, coloque-o na vertical e torça o cabelo em volta.
DICA 2: Como ter o cabelo da Angelina
Além de bocão (e de um maridão), ela tem um cabelo comprido e lindo. Seus fios são bem lisos, mas podem ficar volumosos como na foto ao lado. Se você tem cabelo fino, use o truque: No cabelo molhado, passe uma bola grande de musse. Desembarace bem. Faça uma escova não muito lisa usando uma escova grande. Quando terminar, coloque bobes grandes em todo o cabelo. Solte depois de 20 minutos e passe spray de fixação forte.
Alisar
22. A chapinha pode deixar o cabelo bem liso, mas com as pontas espetadas. Na hora de passar, quando estiver chegando perto do fim da mecha, vire o aparelho pra fora ou para dentro. Assim, o comprimento ficará com movimento.
23. Soltar a raiz é outro segredo para uma chapinha com cara de liso natural. Coloque a cabeça para baixo e agite o secador perto da raiz por alguns segundos. Depois, ajeite os fios com as mãos.
24. Depois da escova ou da chapinha, jogue um jato de ar frio no cabelo. Assim, você retira a eletricidade e os fios arrepiados somem.
25. Quanto maior o cabelo, maior deve ser o diâmetro da escova que você vai usar. Aquelas bem finas só servem para fios curtos. Se você usar a fina no cabelo longo, ela vai enroscar.
26. Para turbinar o liso, use uma escova com cobertura de alumínio, que absorve o calor do secador e facilita seu trabalho.
27. Cabelo oleoso não combina com o uso constante do secador. O ar quente estimula as glândulas sebáceas, o que pode dar caspa. Para que a sua escova dure mais dias, faça touca antes de dormir e antes do banho, enrole uma toalha de rosto na cabeça.
Penteado
28. Quando fizer um cabelo para uma festa ou casamento, lave-o um dia antes. Cabelos muito limpos não têm textura suficiente para manter o penteado por muito tempo. Só os oleosos devem ser lavados e levar uma dose extra de spray.
29. Deu vontade de ir para uma festa com um cabelo diferente. Lave-o e faça pequenas tranças. Solte com as mãos quando secar. Seu cabelo estará todo frisado.
30. Para dar aquela bagunçada no liso, no estilo Kate Moss, passe um pouco de pomada na palma da mão e esfregue a ponta do cabelo.
31. Outra opção para dar volume ao liso é prender um coque torcido no alto da cabeça, com os fios ainda úmidos. Durma assim ou seque com secador e solte. Você estará com a raiz lisa e leves cachos nas pontas.
32. Rabo-de-cavalo no alto da cabeça é hit. Para que ele fique bem esticado, passe um pouco de creme para pentear e puxe-o pra trás com um pente fino. Se quiser dar uma desarrumada, passe o pente no sentido contrário do rabo.
33. Existe um jeito rápido de deixar seus cachos definidos. Depois de lavar, passe um creme para pentear, desembarace os fios e, com as mãos, torça as mechas para fora. Seque um pouco com o bico difusor e depois solte os fios com as mãos.
34. Para um liso esvoaçante, faça uma escova levantando a raiz. Depois, enrole bobes grandes em todo o cabelo. Espere 10 minutos, solte e aplique spray.
35. Se o seu rosto é muito redondo, com bochechas salientes, use o cabelo repartido ao meio, para dar a impressão de que ele é mais fino.
Corte
36. O formato do rosto é fundamental para a escolha do corte. O formato de triângulo invertido vai bem com fios desfiados e franja lateral. Redondo, com longos desfiados nas pontas. O quadrado deve ficar longe dos curtos. E o oval vai com quase todos os cortes.
37. Quem tem cabelo liso e quer dar volume deve cortá-lo em camadas. E quem tem enrolado e quer domar os fios deve desfiá-los.
38. O chanel continua em alta, inclusive para quem tem cachos. Mas esse corte na versão caracóis fica volumoso. A dica é passar musse e secar com o bico difusor, amassando os fios de baixo para cima.
DICA 3: Como ter o cabelo da Gisele
Cachos soltos na ponta e fios esvoaçantes. Quem não quer ter o cabelo da top? Para o efeito Gisele natural, veja a dica 31. E se você quiser o look hollywoodiano ao lado, veja o passo-a-passo: Divida o cabelo seco na lateral. Aplique 2 bolas grandes de musse nele. Faça babyliss em mechas de 3 dedos de largura, enrolando como se estivesse fazendo bobe. Prenda a mecha enrolada com um grampo. Espere 10 minutos e solte. Passe uma escova tipo raquete para formar as ondas. Finalize com spray fixador.
Franja
39. Franja curta está em alta. Para descobrir se você ficará bem com ela, tire a medida da sua testa. Se ela tiver mais de 4 dedos, está liberada.
40. A franja do momento é a arredondada. Então peça para o seu cabeleireiro cortá-la reta na frente e maior na lateral.
41. Quem tem testa pequena pode usar somente franja longa repicada, como a da Priscila Fantin.
42. Para um efeito colegial, a franja deve ficar 1 dedo acima da sobrancelha. Para um efeito mais adulto, rente à sobrancelha. Nos dois casos, ela deve ser cortada a cada 15 dias – no salão – para ficar reta.
Coloração
43. Um jeito de saber se você pode ser loira é pela sobrancelha. Se ela for escura, com fios fechados (você olha e vê um traço bem escuro), esquece. Mas se ela for escura e translúcida, com fios ralos e um pouco de pele aparecendo, ok.
44. Quem é branquíssima pode ter qualquer cor de cabelo. Se a sua pele for amarelada (você fica dourada quando toma sol?) ou morena, tons de marrom são seu forte. E para as negras, marrons e avermelhados.
45. Quem tem tintura escura e quer clarear deve ir com calma. Faça mechas a cada 3 meses e, quando 50% do seu cabelo estiver mais claro, mande ver na coloração. Desse jeito, você agride menos os fios.
46. Assim que você sair do salão, compre xampu e condicionador específicos para cabelos tingidos. Não é frescura: esses produtos têm fixadores de cor e evitam que o cabelo desbote logo.
47. Se você pintar de alguma cor escura, separe uma toalha para secar o cabelo e outra para pôr em cima do travesseiro durante a primeira semana. As tintas escuras mancham mesmo pois têm mais pigmento.
48. Você acha que tintura é mais agressiva do que o tonalizante? Saiba que, se você usar tonalizante por três meses, a quantidade de pigmentos de cor acumulada no fio será a mesma da tintura, mas sem o mesmo efeito aparente.
49. Escova progressiva combina com coloração, só que é melhor você esperar um mês entre as duas químicas para poupar o cabelo.
Hidratação
50. Para saber qual produto hidrata melhor seu cabelo, descubra se ele é quebradiço ou ressecado. Puxe o cabelo pra baixo e, se alguns fios menores que o comprimento saírem na sua mão, ele está quebrando. Se você amassar o cabelo e sentir espetadinhas na palma da mão, ele está ressecado.
51. Cabelos muito secos precisam de produtos hidratantes. No rótulo, procure por óleos de frutas e castanhas, abacate e manteiga de karité.
52. Já os cabelos frágeis, que quebram com facilidade, como os que têm tintura, precisam de proteínas para serem fortalecidos.
53. Para potencializar a hidratação em casa, na hora de passar o creme, massageie o fio com movimentos de cima para baixo.
54. Enrole uma toalha úmida ou coloque uma touca de alumínio enquanto aguarda o tempo de ação do creme. Quando retirar, massageie os fios de novo. Só depois enxágüe completamente.
Cuidados especiais
55. Redemoinho não tem solução, por isso nada de alisamento nele. Se o seu cabeleireiro aplicar o produto alisante na raiz e passar o pente por cima, vai quebrar os fios. O jeito é fazer um corte que camufle.
56. Para cabelos lisos que enrolam perto da testa, a solução é fazer um amaciamento no contorno do rosto. Esse processo sai com o tempo, mas é melhor que a definitiva, que muda a estrutura do fio.
57. Se você tem escova definitiva e quer fazer luzes, recorra ao megahair. Peça para o seu cabeleireiro usar mechas de cabelos naturais. Para tirar a dúvida, peça para ele queimar um fio. Se cheirar a cabelo queimado e não enrolar na ponta, é natural.
58. Quem tem cachinhos do tipo mola ou fios crespos e está descontente, mas não quer alisar, pode recorrer ao permanente afro. Só não se esqueça de pedir para o cabeleireiro usar bigudins médios na hora de enrolar, para você ficar com cachos mais largos.
 Uma noite de amor para todo mundo !

Liso escorrido

Dicas e cuidados para quem quer ter o cabelo lisinho, lisinho!



Os cabelos lisos nunca saem de moda, estão sempre em alta principalmente pela praticidade e versatilidade dos penteados. Algumas mulheres nascem com as madeixas lisas e outras fazem de tudo para conquistar esse visual. Para isso algumas recorrem a uma infinidade de produtos e tratamentos. O mercado nessa área é diversificado, tem a escova progressiva, a definitiva, a de chocolate, catiônica, escova simples, relaxamento de ondas, entre muitas outras opções.

O que ainda não existe é a mágica de transformar os cabelos em fios lisos sem danificá-los nem um pouco. O jeito é ficar atenta aos cuidados para garantir não só a beleza dos cabelos, mas também mantê-los saudáveis. Antes de decidir qual a melhor técnica para alisar os fios, é importante conhecer as diferenças entre elas e o que cada uma pode ou não fazer pelos cabelos.
O cabeleireiro Paulo Paes, do Yes, explica que há diferenças entre os principais tipos de alisamentos. "Semi-definitiva, relaxamento e alisamento não saem dos cabelos, os fios crescem com a raiz natural e por isso há necessidade do retoque. Já a progressiva sai com tempo, em aproximadamente três meses é preciso fazer novamente no cabelo todo", explica. "Após o alisamento ou relaxamento é ideal fazer uma hidratação, pois os produtos utilizados podem ressecar os fios", recomenda o profissional.
Cuidados:
- Cabelos coloridos devem ter cuidado redobrados, pois os fios já contêm a química da tintura. A dica é contabilizar no orçamento não só o alisamento como também sessões quinzenais de hidratação no salão e produtos para hidratar semanalmente em casa. "Não dá para ter preguiça de hidratar. O visual vai sofrer as consequências", alerta Paulo.
- O retoque é muito importante, pois, assim como os cabelos tingidos que nascem com suas raízes naturais, os alisados definitivamente diferem do volume da raiz. "De acordo com o crescimento dos cabelos, é recomendado fazer retoque, em média, a cada três meses".

- Utilizar somente produtos de qualidade na hora de fazer alisamento. "Tire todas as suas dúvidas com o profissional de sua confiança, peça para olhar o produto que será usado e exija todas as explicações necessárias.

Ficou muito fácil e rápido para mulheres.

Como fazer cachos com o MiraCurl Pro

Os cachos artificiais são frequentemente usados em vários tipos de penteados e até em cabelos soltos, especialmente por pessoas que têm os fios lisos e sem volume. A maneira mais comum de obter este resultado, até então, era usando o aparelho Babyliss ou a chapinha, que é uma técnica mais nova e “improvisada”. Um lançamento vem revolucionando a forma de cachear os cabelos, dando um resultado maravilhoso em tempo recorde. Conheça o Mira Curl pro
O MiraCurl Pro é um aparelho lançamento que serve para fazer cachos bem definidos nos cabelos de forma muito simples e rápida. Para usar este item não é preciso habilidade nenhuma, diferentemente das formas anteriores, ele faz todo o trabalho praticamente sozinho. Você só precisa estar com os fios lisos e desembaraçados para garantir os cachinhos bem modelados.
O aparelho é muito parecido com uma chapinha comum, só que na ponta ele possui uma caixa redonda que se abre para encaixar a mecha de cabelo que será enrolada. É muito simples, basta você ligar o aparelho e deixá-lo alcançar a temperatura ideal. Depois, separe uma mecha do cabelo e desembarace para que ela possa entrar no MiraCurl Pro. Abra o Mira Curl e posicione a mecha dentro da abertura, então feche o aparelho. Ao fechar ele irá sugar o cabelo para dentro da caixa redonda e irá apitar algumas vezes. No último sinal você abre e solta um cachinho lindo e bem definido.
Quando o cabelo não está completamente liso e desembaraçado, o MiraCurl Pro puxa os fio e, caso não consiga enrolá-lo corretamente, solta alguns apitos bem rápidos para sinalizar que você deve abrir, retirar a mecha e escová-la novamente.
Parece milagre, mas é Mira Curl Pro. Assim fica muito mais fácil fazer cachos no dia a dia. Se você tem cabelos sem volume, esta é uma ótima alternativa. Em poucos minutos seu visual está completamente mudado.

Zinho, O Detetive

O Detetive Zinho estava em seu quarto arrumando suas coisas de detetive, quando ouviu um grito pavoroso:
- Aaaiiiii!
Zinho saltou da cama, pegou sua lupa e seu chapéu, e abriu a porta do seu quarto. Daí ouviu o grito de novo:
- Aaaiiiii!
Zinho quase se assustou. Mas aí lembrou-se que um verdadeiro detetive não se assusta. Engoliu o susto em seco e pegou um desentupidor de pia que estava no corredor. Com o desentupidor debaixo do braço ele se sentiu mais confiante para enfrentar aquela ameaça terrível. E pôs-se a investigar de onde viriam os gritos.
- Aaaiiiii!
Era o grito pavoroso de novo. Zinho já estava no alto da escada quando decidiu pegar mais uma arma: entrou no quarto da mãe e saiu de lá com um sutiã na mão para usar como se fosse estilingue. Testou o suti-estilingue e... funcionava. Lançou uma bola de meia longe. A bola bateu no espelho do corredor, voltou e bateu na cabeça de Zinho, que ficou meio atordoado. O que mostrava que o suti-estilingue funcionava.

Aaaiiiii! Quanto mais descia a escada mais pavoroso o grito ficava. E o detetive Zinho resolveu se armar de um tênis largado pelo irmão mais velho bem no pé da escada. O tênis estava muito sujo e Zinho fez a besteira de cheirar o tênis do irmão.
- Arrgghh! Que chulé! – disse Zinho tapando o nariz.
Era mais uma arma perfeita contra o que quer que fosse que estava causando aqueles gritos de medo. E por falar em grito:
- Aaaiiiii!
Passando pelo banheiro no corredor o detetive Zinho entrou. Pelo barulho que fez deve ter derrubado um monte de coisas lá dentro. E saiu armado de papel higiênico (pra amarrar o inimigo), uma escova de dentes (caso ele esteja com mal-hálito) e um rodo (que podia ser usado como espada ou coisa assim).
Carregado com todos esses apetrechos o detetive Zinho ouviu novamente:
- Aaaaaahhhhhh!
O grito tinha ficado ainda mais pavoroso. E finalmente Zinho pode identificar de onde vinha o grito: da cozinha.
Aproximou-se com cuidado da porta da cozinha, que estava fechada. O detetive Zinho ainda se lembrou de pegar um espanador que estava numa mesinha perto da porta. Por um segundo ou dois hesitou. Devia mesmo entrar? Que terríveis perigos o aguardavam atrás daquela porta.
- Aaaaahhhhhhhh!
Quando ouviu esse último grito não teve dúvidas: ele ia fazer o que tinha vindo fazer. E chutou a porta da cozinha com tanta força que ela se abriu estrondosamente. Pode ver então sua irmã mais velha em cima de uma cadeira. A irmã olhava para o lado e deu mais um grito horripilante:
- Socoorroooo!
Que terríveis monstros marcianos atacavam a cozinha querendo raptar sua irmã? Que perversos bandidos assaltavam a casa em busca dos doces que sua mãe tinha feito para o jantar? Que cruéis monstros sanguinários invadiam a casa prontos para sugar todo o leite da geladeira até a morte?
O detetive Zinho tentou manter a calma. E reparou que sua irmã olhava para baixo. Estalou os dedos e concluiu brilhantemente:
- Ahá! O que está assustando minha irmã deve estar no chão!
Então o detetive aproximou-se do ser maligno que estava causando todo esse terror em sua parente tão próxima. Armado com todos os objetos que pegou pela casa ele não tinha medo, não podia falhar.
E foi então que ele chegou bem perto e pode ver, ali no chão limpo da cozinha... uma barata.
Um belo dia, Nelinha!









Ontem mas um dia de escola.

Ontem foi pra escola de 7 as 5 eu acho que é muito tempo eu não me acostumo mesmo sua cabeça não fica tranquila pensando toda hora eu até fui ontem na igreja e hoje agente não vai porque é baile de carnaval vou espera essas festas acabar pra pedir a diretora pra fica meio período eu acho que é muito tempo

26 de fev de 2014

Uma pequena história.

Tico e Teco

Na fazenda do Sr. João, tinha um lago muito grande e bonito. Mas dona Dedé, uma patinha que vivia ali, se sentia muito infeliz apesar de toda aquela beleza. Ela não encontrava nenhum amiguinho para brincar com ela. É verdade que na fazenda viviam outros tipos de animais que falavam outras línguas e passavam conversando horas e horas. Mas a coitadinha da dona Dedé vivia tão sozinha e não encontrava ninguém para conversar com ela. Ninguém a compreendia, mas ela não perdia a esperança de encontrar alguém. Logo de manhãzinha ia para o lago. Upa! Colocava uma patinha na água para ver se estava quente. Upa! Colocava a outra.

- Quém! Quém! Quém! Quém!

E ninguém respondia. Vendo um sapo sentado numa pedra, cumprimentou toda sorridente.

- Quém! Quém! Quém! Bom dia seu sapo. O sr. acha que vai chover?

- Hum! Hum! Hum! Hum!

"Ai! Que vida sem graça era aquela." Pensou Dedé. E era mesmo.

Na mesma estrada, mais abaixo, morava o sr. Antônio, dono de outro fazenda. Naquele dia, por engano, colocou dois ovos de pata embaixo da galinha Cocota. Dona Cocota, que era conhecida pela redondeza como uma mãezinha muito boa e carinhosa, logo se sentou sobre os ovos. E ali ficou esperando pacientemente que seus filhinhos nascessem. Até um dia...

Ah! Ali estavam seus filhotes! Todos tão bonitinhos, redondinhos, amarelinhos, iguaizinhos. Não, não, não. Esperem um pouco. Dois são diferentes. Têm bicos chatos e suas patinhas são emendadas, parecendo um leque.

ANTIBIÓTICOS | Tipos, resistência e indicações







Publicidade
O advento dos antibióticos no final da década de 1920 revolucionou a ciência e trouxe a medicina para a era moderna. Pela primeira vez fomos capazes de combater e vencer bactérias causadoras de diversas infecções, a principal causa de mortalidade à época. Neste texto vamos falar das principais classes de antibióticos, procurando explicar sucintamente o porquê do seu uso.
O que é um antibiótico?
Consideramos antibiótico toda a substância capaz de matar ou inibir o crescimento de bactérias (leia: DOENÇAS CAUSADAS POR BACTÉRIAS). Os antibióticos podem ser bactericidas, quando destroem diretamente as bactérias, ou bacteriostáticos, quando impedem a multiplicação das mesmas, facilitando o trabalho das nosso sistema imune no controle da infecção.
Para ser efetivo e tolerável, o antibiótico precisa ser uma substância nociva às bactérias, mas relativamente segura para as nossas células. Isso não significa que não possa haver efeitos secundários, mas por definição, um antibiótico deve ser muito mais tóxico para germes invasores do que para o organismo invadido. De nada adiantaria matar bactérias que causam a pneumonia se também estivéssemos matando as células do pulmão.O primeiro antibiótico descoberto foi a penicilina, em 1928, pelo bacteriologista inglês, Alexander Fleming. A sua descoberta ocorreu por acaso quando suas placas de estudo com a bactéria estafilococos foram acidentalmente contaminadas por um fungo do gênero penicillium. Fleming notou que ao redor destes fungos não existiam bactérias, o que o levou a descobrir a penicilina, uma substância bactericida produzida por estes seres.
Atualmente os antibióticos são substâncias sintéticas, produzidos em laboratórios, muitos deles derivados de substâncias naturais como é o caso da penicilina.
Atenção: não confundir antibióticos com anti-inflamatórios. Leia: QUAL A DIFERENÇA ENTRE ANTIBIÓTICOS E ANTI-INFLAMATÓRIOS?
Como um antibiótico induz resistência?
Um dos maiores problemas da medicina moderna é o uso indiscriminado dos antibióticos, o que tem levado ao surgimento de bactérias resistentes aos mesmos. Quando os primeiros antibióticos começaram a ser comercializados, tinha-se a ideia de que as doenças infecciosas estavam com os dias contados, e que era apenas uma questão de tempo para estarmos livres de qualquer tipo de infecção bacteriana. Porém, conforme o uso de novos antibióticos foram se tornando mais disseminados, cepas resistentes de bactérias foram surgindo e multiplicando-se, criando-se, assim, um ciclo vicioso que persiste até os dias atuais. Quanto mais antibióticos criamos, mais bactérias resistentes surgem.Mas se o antibiótico mata as bactérias, como ele induz a criação de cepas resistentes? A resistência aos antibióticos pode ser entendida através das leis da evolução e da seleção natural. Acompanhe o texto junto à ilustração abaixo.
Mecanismo de resistência aos antibióticosVamos imaginar uma infecção urinária causada pela bactéria E.coli. Quando há uma cistite, estamos falando de milhões de bactérias atacando a bexiga. Essas bactérias são da mesma espécie, mas não são exatamente iguais; não são clones. Quando escolhemos um antibiótico, optamos por aquele que é eficaz contra a maioria das bactérias presente. Nem sempre o antibióticos mata 100% das bactérias O que acontece é que se reduzirmos o número de bactérias para 5% ou 10%, a infecção desaparece porque nosso sistema imune é capaz de controlar o que sobrou.
Porém, muitas vezes o nosso organismo não consegue se livrar completamente destas bactérias, permitindo que as mesmas se reproduzam e causem uma nova infecção, agora composta apenas por bactérias resistentes ao antibiótico escolhido inicialmente.
Este é um exemplo simplificado do que ocorre na realidade. Geralmente são necessários alguns cursos repetidos do mesmo antibiótico, ao longo de meses ou anos, para que surjam bactérias resistentes. Este processo é nada mais do que a seleção natural, onde os mais fortes sobrevivem e passam seus genes para seus descendentes.Algumas espécies de bactérias são propensas a criar resistência, assim como alguns antibióticos causam resistência com mais facilidade.
Alguns fatos, entretanto, favorecem o surgimento mais rápido de cepas resistentes. O principal é a interrupção precoce do tratamento. Se um antibiótico está prescrito por 10 dias, é porque sabe-se de antemão que este é o tempo necessário para matar praticamente todas as bactérias. Algumas bactérias mais fracas morrem com 24 horas, outras precisam de 7 dias. Se o tratamento é interrompido com 5 dias, por exemplo, as bactérias mais resistentes, que precisavam de mais tempo de antibiótico, continuarão vivas e poderão se multiplicar, levando, agora, a uma infecção bem mais resistente.
Outro fator importante é o uso indiscriminado de antibióticos. Muitas das infecções que temos são causadas por bactérias que vivem naturalmente no nosso corpo, controladas pelo nosso sistema imune, apenas à espera de uma queda nas defesas para atacarem. Se o paciente usa muito antibiótico sem necessidade, como, por exemplo, para tratar infecções por vírus, ele estará previamente selecionando as bactérias mais resistentes, e, futuramente, quando houver uma real infecção bacteriana, esta será causada já por bactérias resistentes.
Como saber qual antibiótico é o mais eficaz?
Através de estudos prévios conhecemos antecipadamente o perfil de cada espécie de bactéria. Por exemplo, sabemos que a E.coli, bactéria que causa infecção urinária, costuma ser sensível aos antibióticos Bactrim e Ciprofloxacina. Entretanto, pacientes com quadros de infecção urinária de repetição, com múltiplos cursos de antibióticos, podem ter E.coli resistentes a estes antibióticos. Além disso, nem toda infecção urinária é causada pela E.coli, podendo haver infecções por bactérias com perfis de sensibilidade completamente diferentes. Como saber, então, especificamente para cada caso, qual bactéria é responsável pela infecção e qual antibiótico é o mais indicado?
A única maneira de se ter certeza do perfil de sensibilidade de uma bactéria é através do exame de cultura, que pode ser uma cultura de sangue (hemocultura), de urina (urocultura), de fezes (coprocultura) etc… Nestas análises, coletamos uma pequena quantidade de um fluido ou secreção que imaginamos conter a bactéria infectante e colocamos em um meio propício ao crescimento de bactérias. 48 a 72h depois conseguimos identificar exatamente qual bactéria está presente e realizar vários testes com diversos antibióticos, procurando saber quais são eficazes e quais são ineficazes. Este teste é chamado de antibiograma. Todo exame de cultura apresenta no seu resultado, o nome da bactéria identificada e uma pequena lista de antibióticos resistentes e sensíveis, para que o seu médico possa escolher qual a melhor opção. Quando o paciente encontra-se grave e não pode esperar por 72 horas para iniciarmos o antibiótico, optamos inicialmente por antibióticos fortes e que cobrem um amplo espectro de bactérias, trocando-o, após o resultados das culturas, pelo o antibiótico mais específico indicado pelo antibiograma.
Que infecções são tratadas com antibióticos?
Qualquer infecção bacteriana pode e deve ser tratada com antibióticos. Infecções por vírus não melhoram com antibióticos e, portanto, não devem ser tratados com os mesmos.
- Infecções com vírus devem ser tratadas com antivirais (quando necessário).
- Infecções por fungos devem ser tratadas com antifúngicos.
- Infecções por parasitas devem ser tratada com antiparasitários.
- Infecções por bactérias devem ser tratadas com antibióticos.
No MD.Saúde já abordamos diversas infecções bacterianas que devem ser tratadas com antibióticos, entre elasTuberculose (leia: TUBERCULOSE | SINTOMAS E TRATAMENTO).
- Pneumonia (leia: PNEUMONIA | Sintomas e tratamento).
- Amigdalites (leia: DOR DE GARGANTA | FARINGITE | AMIGDALITE).
- Infecção urinária (leia: INFECÇÃO URINÁRIA | CISTITE | Sintomas e Tratamento).
- Gonorreia (leia: GONORREIA | CLAMÍDIA | Sintomas e tratamento).
- Sífilis (leia: SÍFILIS | SINTOMAS E TRATAMENTO).
- Meningite (leia: MENINGITE | Sintomas, Transmissão e Vacina).
- Sinusite (leia: SINUSITE | Sintomas e tratamento).
- Erisipela (leia: ERISIPELA | CELULITE | Sintomas e tratamento).
- Infecção pelo H.pylori (leia: H.PYLORI (Helicobacter pylori) | Sintomas e tratamento).
- Endocardite infecciosa (leia: ENDOCARDITE | Sintomas e tratamento).- Hanseníase (leia: HANSENÍASE (LEPRA) | Sintomas e tratamento).
Efeitos colaterais dos antibióticos
O efeito colateral mais comum são as náuseas e a diarreia. Alguns pacientes são alérgicos a determinadas classes de antibióticos, sendo as mais comuns, penicilinas e sulfas.
Grávidas devem ter muito cuidado com antibióproblemticos, pois algumas classes estão associadas a má formações. As penicilinas e cefalosporinas são as mais seguras. Nunca tome antibióticos sem autorização explícita do seu obstetra.
Muitos antibióticos são eliminados pelos rins, por isso, podem se tornar tóxicos em pacientes com insuficiência renal, já que a sua eliminação torna-se afetada. Nestes casos, muitas vezes, faz-se necessário um ajuste da dose para evitar excesso de antibióticos na corrente sanguínea.Dose e tempo de tratamento
O tempo de tratamento e a dose dependem de dois fatores: tempo de circulação da droga no sangue e perfil de resistência da bactéria. Uma mesma infecção pode ser tratada por tempos diferentes dependendo do antibiótico prescrito. Por exemplo, uma faringite pode ser tratada com:
- Uma dose intramuscular única de penicilina benzatina.
- 3 dias de Azitromicina 1 comprimido  por dia.
- 10 dias de amoxicilina 1 comprimido de 8/8h.
Algumas infecções são facilmente tratadas com curtos cursos de um único antibiótico, como gonorréia, clamídia ou cistites. Outras, como a tuberculose, precisam de 3 antibióticos e um tratamento de pelo menos 6 meses para serem curadas. Nas infecções mais brandas, a escolha do antibiótico é empírica, baseada no conhecimento prévio de sensibilidade. Nos casos mais graves ou nas infecções que não respondem inicialmente aos antibióticos prescritos, uma cultura de material apropriado deve ser feita para melhor guiar a escolha do antibiótico.
Antibióticos mais usados na prática clínica
a) Penicilinas – A penicilina foi o primeiro antibiótico desenvolvido e deu origem a vários outros estruturalmente semelhantes. Os principais antibióticos derivados da penicilina são:
Amoxicilina (leia: INFORMAÇÕES SOBRE AMOXICILINA).
Ampicilina.
Azlocilina.
Carbenicilina.
Cloxacilina.
Mezlocilina.
Nafcilina Penicilinas.
Piperacilina.
Ticarcilina.
A penicilina em si é atualmente pouco usada, pois a maioria das bactérias já é resistente a mesma. Porém, a penicilina ainda é indicada para sífilis, amigdalites e erisipela.
É importante salientar que apesar de serem todas da família da penicilina, o espectro de ação entre cada uma é muito diferente, sendo a piperacilina, por exemplo, usada em infecções hospitalares, enquanto a amoxicilina é geralmente indicada para infecções simples das vias aéreas.
Leia também: ALERGIA À PENICILINA

b) Cefalosporinas – As cefalosporinas surgiram logo depois da penicilina e apresentam mecanismo de ação muito semelhante a estas. Exemplos:

Cefaclor.
Cefadroxilo.
Cefazolina.
Cefixime.
Cefoperazona.
Cefotaxima.
Cefotetan.
Cefoxitina.
Ceftazidima.
Ceftriaxona.
Cefuroxima.
Cefalexina (leia: INFORMAÇÕES SOBRE A CEFALEXINA).
Cefalotina.
Loracarbe
Assim com nas penicilinas, as diferentes cefalosporinas apresentam espectro de ação muito variável, também podendo ser usadas para desde infecções graves, como meningite, até simples feridas de pele.
c) Quinolonas – As quinolonas são muitos usadas para tratar infecções de bactérias originárias do intestino, entre elas, diarréias e infecções urinárias. As novas quinolonas também são eficazes para pneumonias.
Ciprofloxacina.
Enoxacina.
Levofloxacina. Lomefloxacina.
Moxifloxacina.
Norfloxacina.
Ofloxacina.
d) Aminoglicosídeos – Os aminoglicosídeos são antibióticos usados na imensa maioria dos casos apenas de modo intra-hospitalar, pois são administrados por via intravenosa. São indicados para infecções graves. Existem algumas formulações para uso tópico  ou como colirio.e) Macrolídios – Os macrolídios são geralmente usados para infecções das vias respiratórias, muitas vezes em associação com alguma penicilina ou cefalosporina, para acne, clamídia ou, em muitos casos, como substituto da penicilina em pacientes alérgicos.
Azitromicina (para mais informações leia: AZITROMICINA | Indicações e efeitos colaterais).
Claritromicina.
Eritromicina.
f) Tetraciclinas – As tetraciclinas são atualmente usadas para o tratamento da acne, da cólera, algumas DSTs, e leptospirose.
Doxiciclina.
Minociclina.
Tetraciclinas.
g) Outros grupos
Aztreonam.
Clindamicina.
Etambutol.
Imipenem.
Isoniazida.
Meropenem.
Metronidazol.
Nitrofurantoína.
Pirazinamida.
Rifampicina
Trimetoprim-sulfametoxazol
Meu filhote fez o exame de sangue e urina e lá estava escrito sensível alguns remédio e resistente a outros então eu procurei na net o que isso quer dizer,  mas só pediatra para explicar melhor. 

25 de fev de 2014

Meu amigo e amor



Meu companheiro minha vida é teimosa estou tentando tira os brinquedo de armas , mas vire e mexe ele tá com elas vou devagar eu sei que é uma coisa passageira e vai passa , olha ele lá cima já mexendo do cabelo de novo fazendo meu tratamento pro meu cabelo crescer já que não crescer faz quase 2 anos
Amor verdadeiro de humano é das crianças e DEUS SÓ ELE PODE É SO CONFIAR

Minha receitinhas para olheiras!

Como não tenho chá de camomila então peguei esse ai
Pegue um pote ,o chá e água bem gelada
Um saquinho de chá e
pote com água bem gelada e agora só passa
nas olheiras molhe bastante e deixe seca naturalmente faça isso todo dia e vou fazer isso e vamos vê se melhora um pouco ou não !

quero deseja uma bela tarde de amor

Como acabar com as olheiras.

Percebi que estou com muitas olheiras e quero acabar com isso e fui na net procura algumas coisas pra tentar ameniza essas olheiras. 

Fuja do visual urso panda usando ingredientes naturais que você já tem em casa
Duas coisas podem explicar suas olheiras:
- A genética. O organismo de algumas pessoas está predestinado a acumular mais melanina na região dos olhos, que fica mais escura. Essas olheiras são permanentes, vão piorando com a idade e só são resolvidas de verdade com tratamentos mais sofisticados feitos com produtos clareadores (as mais leves) e laser (as mais pesadas).
 
- O cansaço, a má alimentação, o cigarro. Esses fatores fazem com que os vasos sanguíneos da região dos olhos fiquem dilatados, deixando a região arroxeada (são, literalmente, as veinhas aparecendo por trás da sua pele). Casos assim podem ser resolvidos com uma boa noite de sono, o fim do cigarro e alimentação saudável. Também existem soluções naturais e caseiras que ajudam a reduzir o calibre dos vasos, melhorando o aspecto de cansaço. Se você se enquadrada nesse caso, anote algumas receitas:
 
1. Chá
O chá de camomila funciona como um ótimo tônico para pele. Além de acalmar e hidratar a região, ele é responsável por suavizar a cor escura graças as suas propriedades anti-irritantes.  Já o chá verde, é antioxidante e melhora a circulação sanguínea, ajudando na redução das olheiras.
Na hora de usar: prepare o chá um pouco mais forte, usando 2 saquinhos. Depois de pronto, coloque na geladeira e deixe esfriar. Faça compressas com um algodão e deixe no olho durante 15, 20 minutos.
2. Água de rosas
A água de rosas contém vitaminas A e C, tem propriedades antissépticas e antiinflamatórias e ajuda a equilibrar a pele. 
Na hora de usar: ferva ½ litro de água e despeje pétalas de rosas frescas (2 são suficientes). Deixe ferver mais um pouquinho e despeje a água em um recipiente, com a ajuda de uma peneira. Depois de esfriar naturalmente, faça compressas com um algodão durante 10 minutos . Então eu resolvi dividir com vocês. 

Os amigos.

Bom dia, olha só ele perto do amigo até abraçou os peixes

Ontem fui levar ele na escola!

Ontem  fomos na escola no começo ele não queria ir mas foi , porque queria os peixinhos mas primeiro vamos na escola filho fiquei com ele até umas 9 horas lá dentro da escola e depois vim me embora passei na igreja fechado então vim toma meu café e voltei pra igreja e comprei os peixes e voltei para casa depois descansei e esperei da as horas e voltei pra escola esperei ele sai e recebi reclamação da escola  que ele tinha batido nos coleguinhas e comendo com a mão uns tão dizendo que tá chamando atenção e outros dizem que assim mesmo , hoje ele não foi ao colégio porque quer ensinar que com mão é feio

24 de fev de 2014

Se eu pudesse montava um zoológico.

Bom dia, fui em casa depois fui na igreja e na volta comprei os danadinho dos peixes pra ele , já que pensa que estão dormindo mas moço falou que vai morrer sempre ainda mas por causa que não tem bomba
E claro que não vou comprar toda hora só esse s e chega


São tão bonitos mas não dá para fazer um zoológico em casa

Às escolas de hoje fazem educação física.

Hoje sentada vi as crianças fazendo exercício achei muito legal,



O meu filhote estava brincando em outra parte mas não tirei foto porque não queria que a professora brigasse,  um belo dia. 

Bom dia, os peixes morreram tudo.

Samuel ,hoje nem queria saber de escola hoje por causa dos peixes ele pensa que o um tá dormindo mas não fomos para a escola hoje fiquei até agora lá passei na loja dos peixes tá fechado agora quando voltar não vai ter peixes.

23 de fev de 2014

Como informar a morte a uma criança?

Ele já percebeu que o peixe não está mais no aquário , não sei nem o que dizer,
Esse assunto certamente não seria o mais interessante de se abordar, mas infelizmente é necessário a todos. Poupar as crianças da morte ou do conceito de morte achando que são muito pequenas para entender não é o ideal para que cresçam sem medo.
O final de vida, seja ela de uma pessoa querida ou de um animal de estimação só é percebida como algo ruim ou angustiante após os sete anos. Não que as crianças não saibam do fato ocorrido em si, mas o conceito entendido depende da idade. Por isso os adultos são fundamentais para explicar que a morte faz parte do ciclo natural da vidaPor exemplo, as crianças de até três anos não conseguem perceber claramente que a morte é definitiva e irreversível, mas entendem que não mais brincará com o seu avô ou sua mãe não a levará mais para a escola.
Já as mais velhas percebem que a morte é algo natural e precisam de explicações concretas para entendê-la como a pessoa que morreu não vai mais se mexer, abrir os olhos, falar ou comer. Porém, é a partir dos 12 anos que todo o processo de morte pode ser entendido pela criança.
A morte cerca o nosso mundo e a criança percebe isso. Ela vê, escuta e sabe o conceito do que é acabar. As perguntas sobre a morte iniciam-se por volta dos cinco anos.
Uma oportunidade para começar a falar da morte e ajudar a criança absorver isso como natural é a morte de uma planta ou de uma flor ou até mesmo conversar sobre o animalzinho de estimação que ficou doente e morreu.
Explicar o processo de envelhecimento principalmente se a criança tiver exemplos como um avô, e o porquê da morte também contribui para o entendimento menos traumatizante.
Outra forma de expor de forma concreta esse acontecimento infeliz é através de livros, que podem auxiliar os pais na hora de conversar com as crianças sobre a morte, contendo palavras simples e de fácil assimilação por parte das crianças.
Fale e ouça a criança - O melhor a se fazer é deixar a criança perguntar o que quiser, encorajando-a a expressar o que sente. Responda a todas as perguntas com palavras simples e frases curtas para que a criança possa entender perfeitamente o processo natural de falência humana Esse assunto certamente não seria o mais interessante de se abordar, mas infelizmente é necessário a todos. Poupar as crianças da morte ou do conceito de morte achando que são muito pequenas para entender não é o ideal para que cresçam sem medo.
O final de vida, seja ela de uma pessoa querida ou de um animal de estimação só é percebida como algo ruim ou angustiante após os sete anos. Não que as crianças não saibam do fato ocorrido em si, mas o conceito entendido depende da idade. Por isso os adultos são fundamentais para explicar que a morte faz parte do ciclo natural da vida.
Por exemplo, as crianças de até três anos não conseguem perceber claramente que a morte é definitiva e irreversível, mas entendem que não mais brincará com o seu avô ou sua mãe não a levará mais para a escola.
Já as mais velhas percebem que a morte é algo natural e precisam de explicações concretas para entendê-la como a pessoa que morreu não vai mais se mexer, abrir os olhos, falar ou comer. Porém, é a partir dos 12 anos que todo o processo de morte pode ser entendido pela criança.
A morte cerca o nosso mundo e a criança percebe isso. Ela vê, escuta e sabe o conceito do que é acabar. As perguntas sobre a morte iniciam-se por volta dos cinco anos.
Uma oportunidade para começar a falar da morte e ajudar a criança absorver isso como natural é a morte de uma planta ou de uma flor ou até mesmo conversar sobre o animalzinho de estimação que ficou doente e morreu.
Explicar o processo de envelhecimento, principalmente se a criança tiver exemplos como um avô, e o porquê da morte também contribui para o entendimento menos traumatizante.
Outra forma de expor de forma concreta esse acontecimento infeliz é através de livros, que podem auxiliar os pais na hora de conversar com as crianças sobre a morte, contendo palavras simples e de fácil assimilação por parte das crianças.
Fale e ouça a criança - O melhor a se fazer é deixar a criança perguntar o que quiser, encorajando-a a expressar o que sente. Responda a todas as perguntas com palavras simples e frases curtas para que a criança possa entender perfeitamente o processo natural de falência humana.
Uma dica: evite falar que a pessoa dormiu para sempre ou descansou, a criança leva tudo ao “pé da letra” e pode ficar com medo na hora de dormir ou achar que a pessoa que morreu acordará. A expressão “foi fazer uma longa viagem” ou “foi embora” também pode confundir a criança e levá-la a acreditar que todos aqueles que farão uma viagem nunca mais voltarão ou então que a pessoa morta poderá voltar um dia.
Se alguém perto da criança como pais ou avós morrem, a criança não deve ser excluída da experiência da perda como forma de poupá-la. A criança precisa saber da existência da morte, aceitá-la para enfim criar o seu processo de luto. Cada criança mostra o seu luto de diferentes modos e esse processo é fundamental para conseguir passar por esse momento sem criar culpa, medo ou traumas.
O último adeus - O funeral só deve ser assistido pela criança se ela quiser. E não faça com que ela se sinta culpada se não desejar ir. O apoio das pessoas de sua confiança é muito importante. Se a decisão for de ir ao enterro, explique como o será e as cenas tristes que ela visualizará ao seu redor, como a existência do caixão e de pessoas chorando
.

Ele pensa que o peixe está dormindo.

Ele está pensando que o peixe está dormindo,  mas na verdade um morreu , vou esperar anoitecer e tira o peixe e inventar alguma coisa pra ele.
Samuel está com mania de papa brincadeira de arma e falo não mas não adianta ele fica brincando tanto é que hoje ele brincando com isso tropeçou nos pés e caiu de cara no chão e fez um galo na cabeça tive que colocar gelo na testa , agora comum galo cocorico na cabeça.

Bom dia. Os peixes de Samuel.

Ontem ele viu o filme do peixe e agente foi lá na feira 5 reais tudo e três peixe só que um já morreu deve ter sido na hora que eu tirei os danadinhos.

22 de fev de 2014

Oração para meu Anjo da Guarda.

Oração para meu Anjo da Guarda

Santo anjo da minha guarda,meu zeloso guardador,se a ti me confiou a piedade divina,sempre me guarde, me rege, me proteja e ilumine, Amém!Deus Pai do Universo criador do céu e da terra, de todas coisas visíveis e invisíveis.Vós que separaste o céu da terra,a noite do dia, separais Senhor minha alma da má companhia emeu corpo da feitiçaria.Pelo poder da santíssima Trindade pai, Filho e Espírito Santo, façam de minhas ações, instrumentos de bondade para com todos, amem.


Oração do Pai Nosso

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o Vosso nome.
Venha a nós o Vosso Reino.
Seja feita a Vossa vontade, assim na Terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos daí hoje.
Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.
E não nos deixei cair em tentação, mas livrai-nos do mal.

Boa noite.

Antes de ir dormir quero fala da pureza das crianças,  meu filho vendo o desenho da disco ver Kids ,o desenho do peixe que virava humana ele chegou a chorar achando que o papai estava maltratando o peixe ,filho não chorar é pai dela e quem disse que ele entendeu mas viu até o final e viu que não era nada daquilo que ele pensava , como é legal as crianças terem sentimento tão puros ainda fiquei com dó dele , peguei o no meu colo e acalentei ele enxugando suas lágrimas amor de minha vida não chore mas que tudo vai dar certo bobinho.

Romeu e Julieta .

Sabem porque Romeu e Julieta são ícones do amor ?
São falados e lembrados, atravessaram os séculos incólumes no tempo,
se instalando no mundo de hoje como casal modelo de amor eterno ?
Porque morreram e não tiveram tempo de passar pelas adversidades
que os relacionamentos estão sujeitos pela vida afora.
Senão provavelmente Romeu estaria hoje com a Manoela e Julieta com o Ricardão.
Romeu nunca traiu a Julieta numa balada com uma loira linda e siliconada
motivado pelo impulso do álcool.
Julieta nunca ficou 5 horas seguidas esperando Romeu,
fumando um cigarro atrás do outro,
ligando incessantemente para o celular dele que estava desligado.
Romeu não disse para Julieta que a amava,
que ela especial e depois sumiu por semanas.
Julieta não teve a oportunidade de mostrar para ele
o quanto ficava insuportável na TPM.
Romeu não saia sexta feira a noite para jogar futebol com os amigos
e só voltava as 6:00 da manhã bêbado e com um sutiã
perdido no meio da jaqueta (que não era da Julieta).
Julieta não teve filhos, engordou, ficou cheia de estria e celulite
e histérica com muita coisa para fazer Romeu não disse para Julieta que precisava de um tempo, que estava confuso,
querendo na verdade curtir a vida e que ainda era muito novo
para se envolver definitivamente com alguém.
Julieta não tinha um ex-namorado em quem ela sempre pensava
ficando por horas distante, deixando Romeu com a pulga atrás da orelha.
Romeu nunca deixou de mandar flores para Julieta
no dia dos namorados alegando estar sem dinheiro.
Julieta nunca tomou um porre fenomenal e num momento de descontrole
bateu na cara do Romeu no meio de um bar lotado.
Romeu nunca duvidou da virgindade da Julieta.
Julieta nunca ficou com o melhor amigo de Romeu.
Romeu nunca foi numa despedida de solteiro com os amigos num prostíbulo.
Julieta nunca teve uma crise de ciúme achando que Romeu
estava dando mole para uma amiga dela.
Romeu nunca disse para Julieta que na verdade
só queria sexo e não um relacionamento sério,
ela deve ter confundido as coisas.
Julieta nunca cortou dois dedos de cabelo
e depois teve uma crise porque Romeu não percebeu a mudança.
Romeu não tinha uma ex-mulher que infernizava a vida da Julieta.
Julieta nunca disse que estava com dor de cabeça e virou para o lado e dormiu.
Romeu nunca chegou para buscar a com uma camisa xadrez horrível de manga curta
e um sapato para lá de ultrapassado,
deixando-a sem saber onde enfiar a cara de vergonha.

Por estas e outras que eles morreram se amando. Beijos, Nelinha.