5 de nov de 2014

Porque os filhos consegue manipular suas mãe*

Meu filhote andar muito chorando querendo me manipular pra consegui tudo que , quer e na maioria das vezes ele consegue eu ficou frustada porque eu não sei contornar essa situação ele se joga no chão e diz que empurrou ele e , é aquela confusão até que você sede tudo que ele quer ele já sabendo disso faz mesmo pra irritar você até consegui o que quer eu queria muito saber contornar essa situação meu pai, fala que falta de pear , mas só o meu é assim os tem outras crianças manipulando  os pais , ele vai crescer eu não quero que ele fique assim toda hora usando o choro pra me convencer, eu dei semana passada um porquinho pra ele ajunta ele está indo bem do nada já queria gasta eu falei pra ele se ele gastasse , agora não teria como compra o robô que ele tanto quer mais me ouviu não usou o choro como um argumento eu falando mas não adiantou ele queria compra dois gatinhos de borracha sabendo que não iria brinca porque era de criança pequena tem hora que eu acho que ele não anda pra frente ele volta para trás de vez se desenvolver ele regressa para trás , porque as meninas são diferente a madurece mais rápido do que os meninos entendem melhor estou me sentindo frustada e achando que não sie cria meu filho tem muita coisa que eu relevo

Quando as crianças tentam manipular os paisPor vezes, as crianças tentam manipular os pais .É fundamental não recorrer à chantagem, mas antes dialogar e explicar.


Às vezes até nos espantamos com o talento que algumas crianças têm para manipular os adultos. Fazem olhinhos de choro, queixam-se, amuam … insistem até à exaustão com o propósito de “levar a água ao seu moinho”. Certo é que muitas vezes o conseguem, pois acabam por vencer os mais velhos pelo cansaço! “Porque é que a Margarida pode ir e eu não? “, “o Gonçalo pode ficar a ver televisão até tarde, porque é que eu não posso?”, as comparações são uma das técnicas mais comuns quando falamos em manipulação. Todas as crianças começam desde cedo a tentar controlar os pais. Pouco a pouco apercebem-se que algumas estratégias são eficazes e não hesitam em utilizá-las. Tentam encontrar os pontos fracos, que passam muitas vezes por manifestações de carinho (abraços, beijos) e testar os limites dentro dos quais se podem mover. Vão tateando e, se não lhes forem impostas regras, continuam à procura dos limites, o que os vai transformar em pequenos seres provocadores e insaciáveis. De igual modo, quando as regras não são claras e estão constantemente a mudar, cria-se uma grande confusão que pode aumentar a tendência para o conflito e para a manipulação.
Face a uma atitude de manipulação, é fundamental que os pais não recorram à chantagem como forma de controlar a criança. Há que ter presente que as crianças aprendem por imitação! Ao invés disso, importa dialogar com ela, explicando-lhe claramente qual o comportamento que é desejável da parte dele. Face a uma birra, os pais não se devem intimidar. É deixar que esperneie e grite… quando a criança estiver mais calma, calmamente, deve explicar-lhe que não é através desses meios que vai conseguir atingir os objetivos.
Postar um comentário