21 de jul de 2014

Quando ele vai para escola ou creche eu fico com meu coração na mão*

 Sou uma mãe maluquinha , quando meu filhote vai pra escola e fico doida da Silva preferia ele em casa do que na escolinha , mas como ele tem 4 anos tem que conviver com outra crianças * mas quem disse que fico calma meu coração chega a sai pela boca será que ele tá bem ai senhor tome conta dele e todo mundo fala escola faz bem a criança mas ele sempre está resfriado e com fome ai eu digo não comeu na escola ai que essa escola está fazendo com você meu filhote mas como agente não pode criar eles dentro daquela bolhas então nem tem como cuida totalmente dele , hoje mesmo quando ele foi assoar o nariz como foi com força saiu um sangue junto e como fiquei branca ele chorando mas , como mãe tem que fica calma nessa hora pra acalma eles , mas quem disse que agente fica calma nunca né , nem quando casam e saem de casa Sou isso aqui mesmo uma galinha querendo vê se pintinho debaixo da minha asa mas quando eles fazem mal criação agente é a primeira disse porque não levei você para escola , mãe é maluca mesmo tenho 34 anos e meu pimpolho meu pinto 4 anos e 3 meses está crescendo e garanto que vou trata ele como meu pinto da mesma forma que trato agora com todo carinho e cuidado claro que posso confirma que sou uma mãe neurótica com ele sou afirmo isso e não posso negar.

Bebê que vai para a escolinha ou creche fica mais doente?Em geral, crianças pequenas que frequentam creche ou escolinha ficam sim mais doentes. Nesses ambientes, as crianças estão em contato direto umas com as outras. Por serem pequenas, elas ainda estão desenvolvendo suas defesas através do sistema imunológico, e ficar doente faz parte do processo.

Por isso, na escola ou creche é mais fácil a transmissão de doenças. As principais vias de transmissão nesses ambientes são:

  • por via respiratória, ou seja, pelo ar (principalmente gripes, resfriados, estomatites etc.)
  • por via orofecal, no contato com superfícies contaminadas por fezes (principalmente viroses que provocam vômitos e doenças que causam diarreia)
  • pela pele (como impetigo, molusco contagioso etc).

Nos dias atuais, muitas vezes a única alternativa é deixar a criança em uma escolinha ou creche. Para diminuir o risco de uma criança ficar doente, cabem algumas recomendações no critério de escolha de onde deixar o seu filho:
  • permanência de poucas crianças por sala para que não fiquem muito confinadas;
  • ter boa ventilação, espaço adequado e receber sol;
  • ter revestimentos dos pisos e paredes de fácil limpeza;
  • os funcionários que cuidam das crianças devem ser bem treinados e orientados, e com a carteira de vacinação em dia, incluindo, de preferência, a vacina sazonal contra a gripe;
  • haver comunicação clara e transparente entre a escola e os pais;
  • ter como orientação não deixar crianças doentes frequentar a creche ou escolinha;
  • ter supervisão pediátrica, para orientar funcionários e solucionar problemas de saúde que possam surgir. Não é necessário ter pediatra de plantão, a não ser que seja uma escola com um número muito grande de crianças;
  • ter alguém preparado para cuidar de machucados, cortes e doenças simples, de preferência um profissional treinado na área de enfermagem, ou pelo menos alguém que tenha noções de primeiros socorros.
  • analisar se os cuidados recebidos na creche são os mais próximos possíveis daqueles recebidos em casa.

Lembre-se também de manter a vacinação da criança em dia. E faça todo o possível para não mandar seu filho doente para a escola, para ele não contaminar as outras crianças e não correr o risco de pegar uma coisa diferente, já que estará meio debilitado.

Desde o princípio, já é preciso pensar num "plano B", uma alternativa para quando ele estiver doente e não puder frequentar a creche. Tomara que isso quase não aconteça, mas crianças são crianças e de vez em quando não tem jeito, ficam doentes mesmo.

Postar um comentário