10 de mar de 2014

Diva para as meninas@

Votorantim realizou, ontem, o Dia D da vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) para meninas de 11 a 13 anos. A campanha na cidade, que tem 2.900 adolescentes com esta faixa etária, foi antecipada para favorecer os pais que trabalham e não têm tempo de levar suas filhas às unidades de saúde durante a semana. Na região, a vacinação deve se estender até 10 de abril e espera imunizar em torno de 47,7 mil meninas. Em Sorocaba, a campanha deve atingir 11.548 adolescentes, percorrendo ainda as escolas da cidade. Os outros municípios da região também estão se preparando para a imunização. O HPV é o principal causador do câncer de colo de útero, a segunda doença que mais aflige as mulheres no País, perdendo apenas para o câncer de mama.

"O HPV também é a quarta doença que mais mata as mulheres no País", explica a enfermeira Daiane Pereira de Araújo, da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Parque Bela Vista, em Votorantim. A campanha se volta para adolescentes de 11 a 13 anos, segundo ela, porque é a idade ideal antes da iniciação sexual. "O vírus pode atingir a adolescente e fica encubado durante anos, podendo desenvolver a doença na idade adulta", acrescenta.

Até às 15 horas de ontem tinham sido vacinadas 603 adolescentes em Votorantim, segundo balanço da Prefeitura.


Eduardo Ota Hashimoto aproveitou o primeiro dia da vacinação em Votorantim para levar sua filha, Beatriz, de 11 anos, para se imunizar. "A campanha é importante, porque é preciso se prevenir", diz ele, que foi avisado pela esposa da necessidade de vacinar a filha. Apesar de ter medo da agulha, a adolescente conta que a injeção no braço "dói só um pouco"
A enfermeira Gelma Cristina de Barros, também da UBS do Parque Bela Vista, conta que, além de previnir contra os dois vírus responsáveis pelo câncer de colo de útero, a vacina é quadrivalente e também previne o surgimento de verrugas no órgão sexual.

A vacina contra o HPV é dividida em três doses. A segunda deve ser aplicada depois de seis meses, enquanto a última, cinco anos após a primeira.

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo espera vacinar em torno de 80% das jovens entre 11 e 13 anos, o que significa 808,3 mil adolescentes. Para tanto, cinco mil postos de saúde foram abastecidos com a vacina e devem abrir das 8h às 17h. Além dos postos de saúde, segundo o órgão, a vacinação também deve ocorrer em escolas, a critério de cada município. A secretaria recomenda que as adolescentes ou seus pais ou responsáveis consultem a direção das unidades de ensino onde estudam para saber se haverá vacinação no local. É necessário que as adolescentes levem a caderneta de vacinação aos postos.


Sobre o HPV


O HPV é um vírus contagioso que pode ser transmitido com uma única exposição, por meio de contato direto com a pele ou mucosa infectada, informa a Secretaria de Estado. Sua principal forma de transmissão pode ocorrer via relação sexual, mas também há contagio entre mãe e bebê durante a gravidez ou o parto, é a chamada transmissão vertical.

Inicialmente, o vírus não apresenta sintomas, mas a infecção por HPV pode evoluir para lesões de pele e mucosas, em alguns casos também ocasiona o surgimento de verrugas genitais. Quando não tratada corretamente, explica o órgão, essas lesões podem evoluir para um quadro de câncer genital, como o câncer de colo de útero, cuja doença tem como principais sintomas dores, corrimento ou sangramento vaginal  Minha dica ai começou a campanha meninas não vamos pede essa a vacina não dói  ok  Obrigada Nelinha tudo de paz*
Postar um comentário