18 de mai de 2013

Diarréia infantil: causas, tratamento e prevenção O que causa e como se pode tratar a diarréia em crianças e bebês

A diarréia é uma doença que se caracteriza pelo aumento do número de vezes que uma criança evacua. Às vezes podem ser leves, líquida ou semi-líquida. Pode ser que a criança apresente febre ou vômitos.
A transmissao da diarréia entre as crianças, na maioria das vezes é por vírus, ainda que existam outras causas. As crianças com diarréia viral sentem-se muito mal. A diarréia em crianças e bebês têm numerosas causas entre as quais estão as doenças, infecções, sensibilidade aos alimentos, antibióticos e o consumo excessivo de frutas ou suco de frutas. O que come ou bebe uma criança também pode piorar a diarréia. Algumas crianças podem aliviar-se com mudanças na dieta.

Como prevenir a diarréia em crianças e bebês

Diarreia bebes crianças
O perigo da diarréia é a desidratação. A criança não deve deixar de comer. Não suspenda o leite materno e dê à criança soro oral cada meia hora. O soro caseiro é mais que recomendável: para cada litro de água fervida e repousada, acrescente 8 colheres rasas de açúcar e 1 colherinha de sal.
A prevenção é muito importante. Lave bem as mãos antes de manipular os alimentos. Lave bem os alimentos, ferva as chupetas e mantenha a tampa do lixo sempre fechada. Se a criança é menor de 6 meses, e apresenta sangue nas fezes, vômito frequente, dor abdominal, choro sem lágrimas, perda de apetite por líquidos, febre alta, mais de 3 evacuações por dia, perda de peso, e sede extrema, procure o médico urgentemente.
Em geral, recomenda-se seguir consumindo os alimentos normalmente. Anteriormente se aconselhava como tratamento deixar descansar os intestinos, mas a teoria atual sugere que se continue com a alimentação, já que assim a diarréia será mais fácil de se tratar. A maioria das crianças podem repor os nutrientes que perdem pela diarréia se aumentam a quantidade de comida ingerida.
Nos bebês, deve-se continuar sempre com a alimentação materna ou com leites de fórmula para cada idade.

Tratamento e prevenção da diarréia em crianças e bebês

Muitas crianças desenvolvem intolerância à lactose de forma leve e temporal. Continuar com produtos lácteos pode prolongar a diarréia, mas também pode permitir um retorno mais rápido à dieta normal. Os bebês que estão consumindo alimentos sólidos podem continuar fazendo-o, sempre que possam comê-los sem vomitar.
O apetite normal é, muitas vezes, o último comportamento a normalizar-se depois de uma doença, e as crianças devem ter a oportunidade de retornar, sem pressa, aos seus hábitos alimentares normais. Não existe uma dieta específica que se recomende para combater a diarréia, mas as crianças podem tolerar melhor as comidas leves. Os alimentos ricos em fibras, como as frutas e as verduras, ajudam a produzir fezes mais firmes. Os sucos de frutas podem produzir fezes menos consistentes.
O consumo de líquidos é muito importante, porque uma criança com diarréia se desidrata facilmente. A desidratação é uma afecção grave em bebês e nas crianças. Deve-se repor os líquidos perdidos. Exceto nas crianças mais gravemente desidratadas ou nas que não podem beber sem vomitar, as crianças podem repor os líquidos (reidratar-se), bebendo.
Para a maioria das crianças, qualquer líquido que estejam acostumados, é adequado. Beber muita e somente água, em qualquer idade, pode ser ruim porque a água não contém açúcares nem eletrólitos importantes, como o sódio. Entre as soluções apresentadas para a reidratação estão os sais de reidratação oral da Organização Mundial da Saúde e Rehydralyte. Outros produtos, como Pedialyte e Infalyte, podem ajudar a manter a hidratação da criança e a evitar a desidratação. Algumas dessas soluções estão disponíveis nos supermercados e farmácias e se vendem sem receitas, mesmo assim devem consultar o médico antes de usá-las em lactantes.
As gelatinas podem ser fontes de líquidos transparentes, especialmente se a criança está vomitando. Assim se pode admnistrar quantidades surpreendentes de líquidos à criança, mas lentamente, sem encher muito o estômago. Isso é especialmente importante se o estômago já se encontra irritado por uma infecção.
Para a maioria das crianças, é suficiente beber mais líquidos, mas ocasionalmente é necessário administrar líquidos por via intravenosa. Os líquidos administrados por via intravenosa, também curam mais rápido a desidratação.
Para algumas crianças, retornar à sua dieta anterior pode levar à uma repetição da diarréia. Isso geralmente se deve a pequenas dificuldades do intestino para absorver os alimentos normais. Esse tipo de diarréia pode ter características diferentes das diarréias que se apresentam com a enfermidade em si e também duram pouco e não requer tratamento, sempre que não hajam outros sintomas.
A diarréia causada por antibióticos pode reduzir-se dando à criança iogurte elaborado à base de lactobacilos vivos. Se a diarréia persistir, consulte seu médico sobre a possível mudança ou suspensão do antibiótico. Não se deve suspender o tratamento antibiótico sem consultar com o médico do seu filho.

Quando se deve levar a criança ao médico

- A diarréia é grave e dura mais de 2 ou 3 dias. 
- A diarréia contém sangue ou mucosidade. 
- A diarréia se repete ou a criança está perdendo peso.
- A criança tem sinais de desidratação (chame imediatamente).
- A diarréia está acompanhada por múltiplos episódios de vômitos, febre ou cólicas abdominais.
- A diarréia se apresenta na semana depois de uma viagem ou saída ao campo (a diarréia pode ser causada por bactérias ou parasitos e pode requerer tratamento).
O médico pode receitar medicamentos para ajudar a controlar a diarréia. Os medicamentos antidiarréicos de venda livre podem ser ineficazes ou potencialmente perigosos. Consulte com seu médico antes de usar antidiarréicos de venda livre.
Postar um comentário