26 de mar de 2013

Samuel agora começou a fala a velha palavrinha do porque

{#}Ele começou com velha palavra porque tudo agora é porque e  a outra é famosa palavra não ele também só fala quando quer também porque só viver com a tal do han pra cá han pra e já tem 2 anos e 4 meses as pessoas fala Samuel vc não vai fala não é {#}22/08/2012


Hoje foi no Pediatra
Hoje meu traquina foi no pediatra consulta de rotina Samuel esta com gases passou remédio pra ele tomar cada ontem soltou cada pum pum que mata até barata meu pimpolhinho é uma figura ele viu{#} 22/08/2012
Continua a Amar depois de ser Mãe
Nove meses volvidos e eis que já pode começar a cuidar, finalmente, do seu bebé. No entanto, não esqueça que deve também continuar a amar-se a si mesma, ao seu companheiro e à vida.
Muitas são as mulheres que após terem o seu primeiro filho entram numa depressão profunda. Não gostam do seu corpo, desleixam-se com o seu aspecto, não dão atenção ao marido, e as crises conjugais acabam por, inevitavelmente, surgir. Ainda que tenha passado por momentos difíceis na hora do parto, é importante perceber que a sua vida continua e que tudo aquilo que possuía antes de ser mãe continua ainda a ser seu. Dedicar-se ao bebé é imprescindível, mas não de uma forma que coloque em causa a relação com o seu companheiro, ignorando-o!
Uma diminuição do desejo sexual é algo perfeitamente normal num período após o parto, mas a compreensão mútua do casal face a esta realidade é algo que deve ser falado e discutido por ambos. O seu marido pode achar que já não o deseja, que não o ama, quando na verdade esta situação de desinteresse momentâneo é mais do que normal. Você mesma pode não se achar minimamente desejável, mas acredite que essas gorduras que pode ter a mais ou o ar cansado que aparenta são referentes à gravidez. Com um pouco de força de vontade, você conseguirá regressar ao seu aspecto de há nove meses atrás!
Nesta fase, e mesmo durante toda a gravidez, é fundamental que a mulher nunca deixe afundar a sua auto estima. Encare este período como algo que é comum aos seres humanos, nomeadamente às mulheres, e que daqui a algum tempo você vai sentir-se novamente bela, deslumbrante, crente das suas capacidades e carisma sedutor. É tudo, apenas, uma mera questão de tempo! De salientar que os próprios médicos referem que durante três ou quatro semanas após o parto é habitual a mulher não sentir desejo sexual, por isso não entre em histeria caso esta situação esteja a ocorrer consigo. Ainda assim, se já foi mãe há mais tempo e continua com uma vida sexual nula talvez seja melhor procurar aconselhar-se com o seu médico acerca da melhor solução.
As mulheres têm medo que a penetração doa posteriormente ao parto, até porque a própria vagina encontra-se menos lubrificada. O receio de não voltar a sentir prazer com o companheiro é outro medo das mulheres, o que as leva a retraírem-se e a evitar um contacto mais íntimo. A necessidade de fazer tudo perfeito com essa nova vida que deu à luz, as noites sem dormir, o excesso de trabalho a que um bebé obriga, a sensação de não ter tempo para conseguir fazer tudo, são igualmente motivos que não beneficiam absolutamente nada a relação com o seu parceiro. Naturalmente, que o seu companheiro terá tendência a sentir-se sozinho, rejeitado, e incompreendido.
Mais do que nunca, esta é uma fase decisiva para a união e compreensão do casal. Se ambos não comunicarem a forma como se estão a sentir, os medos e receios, é natural que a distância entre ambos se acentue ainda mais. O fosso em que a relação pode cair poderá ditar um afastamento sem retorno, que se traduz no divórcio ou separação pouco tempo depois. Não tenha medo de dizer o que sente, pois a comunicação é a base de qualquer relação seja ela recente ou já muito antiga! Faça sentir o seu companheiro importante com pequenas coisas, um simples sorriso ou um carinho, para que ele não se sinta completamente desamparado. Mostre-lhe através destas pequenas coisas que o ama, e que o vosso “afastamento sexual” em breve será ultrapassado.
Dedicar-se ao seu filho é importante, mas isso não implica que não tenha tempo para ir ao cinema ou para ir jantar sozinha com o seu companheiro. Organizar momentos a dois é fundamental para garantir a chama da paixão acesa! Não é porque agora é mãe que vai deixar de ser também mulher, e verá que caso se abstraia de um desses papéis poderá colher no futuro frutos muito amargos. Ainda que sejam responsabilidades amplas, verá que com a devida organização do tempo tudo será bem mais simples. Ame ao máximo o seu filho, mas nunca se esqueça de se amar a si própria, ao seu marido e a vida à sua volta.
Mais tenho que confessa estou largada esqueci de mim tem dia que nem da tempo de comer, ou se quer tomar uma banho como eu queria tomar ou dormi direito ser mãe e ser mulher ao mesmo tempo é difícil.{#}
24/08/2012*
Postar um comentário