28 de mar de 2013

O Papai Noel pode ser você

Blog de pequenotravesso : Meu pequeno travesso chamado Samuel@, O Papai Noel pode ser você
No Natal da família do comerciante Romeu Nassa Martinho, 54 anos, o Papai Noel sempre foi uma tradição. Seu pai se vestia como o bom velhinho todos os anos e enchia de alegria os corações das sete netas. Depois que ele faleceu, a família abandonou a tradição e, no ano passado, pela primeira vez, Romeu assumiu o papel do pai para animar a noite do neto, Caíque, 10 meses. Como o menino ainda era muito pequeno, Romeu não caprichou tanto na produção. “Peguei emprestada uma fantasia do meu genro, coloquei uma barba postiça e encarei o desafio”, conta. “Foi muito bom substituir meu pai nesta função. Acho que foi mais emocionante para mim e minhas filhas e sobrinhas do que para o meu neto. Todos nos lembramos do meu pai, foi lindo demais”, revela, emocionado. Romeu confessa que foi um Papai Noel um tanto desajeitado, talvez pela emoção do momento. Mas garante que neste Natal vai tomar mais cuidado. “Agora meu neto já entende, então, vou ter que disfarçar bem. Vou usar os truques do meu pai para que o Caíque não perceba que o Papai Noel sou eu. E um deles é não conversar muito, para não dar bola fora nem deixar que ele reconheça a minha voz. Meu pai não falava com as crianças e sempre deu certo”, diz.

O coordenador de eventos Sérgio Decourt, 32, também usou de alguns truques para não deixar que a filha, Maria Eduarda, desconfiasse do Papai Noel. “Tem que entrar no personagem. Mudar a voz, agir com mais calma, como um bom velhinho! Mas, principalmente, curtir o momento e ser feliz!”, ensina o experiente Papai Noel, que já se fantasiou várias vezes para alegrar o Natal da pequena, hoje com 7 anos. “A primeira vez que me vesti para a Duda foi quando ela tinha 2 anos. Ela ficou com os olhos arregalados, talvez um pouco assustada. Mas me abraçou e me deu um beijo. Não percebeu que era eu”, lembra. Para fazer a alegria da filha, Sérgio vestiu uma fantasia bem completinha, com barba, luva e gorro. E, como é magrinho, usou um travesseiro na barriga e convenceu. Tanto que até o ano passado a menina ainda não havia se dado conta de que o Papai Noel era, na verdade, seu próprio pai. “Mas este ano acho que já caiu a ficha de que Papai Noel não existe”, acredita. Blog de pequenotravesso : Meu pequeno travesso chamado Samuel@, O Papai Noel pode ser você

Mesmo que a fase de se fantasiar para a filha tenha passado, Sérgio leva na memória a emoção que viveu todas as vezes que encarnou o bom velhinho. “Jamais vou me esquecer dos olhinhos dela, surpresos, esperando um presentão! Foi mágico!”, diz.
                             Blog de pequenotravesso : Meu pequeno travesso chamado Samuel@, O Papai Noel pode ser você
Dicas para se tornar um bom velhinho
O fundador da Escola de Papai Noel do Brasil, Limachem Cherem, já formou mais de 400 Papais Noéis em quase 20 anos de atividade e revela os segredos para você encarnar o personagem e convencer a criançada:
Invista no figurino Uma camiseta vermelha e uma barba de papel não são, nem de longe, suficientes para agradar à molecada. Prefira uma fantasia bem feita, de preferência em um tecido mais grosso, como veludo, que dá mais volume ao corpo
Cuidado com a barriga! O ideal é mandar fazer uma barriga em uma loja especia lizada. Mas como sai caro, é possível improvisar com um travesseiro ou almofada. Só cuidado para não apertar o cinto e dividir a barriga ao meio. A dica, aqui, é vestir uma blusa bem justa sobre o travesseiro antes de colocar a fantasia
Prenda bem a barba A criançada adora dar uma puxadinha na barba do Papai Noel para conferir se é de verdade mesmo. Para não correr riscos, compre uma barba que fique bem presa à cabeça ou improvise uma amarração em mais de um lugar, como couro cabeludo e nuca, por exemplo. E nem pense em passar uma pomada branca no rosto em vez de usar barba. Você vai assustar as crianças e não alegrá-las!
Invente uma boa desculpa para deixar a festa Os pequenos não são bobos e sair de fininho não é uma boa opção. Invente que vai visitar alguém, buscar algo que ficou faltando para a ceia, e diga isso em voz alta. Avise mesmo que está saindo. Assim, as crianças não vão estranhar a sua ausência quando o Papai Noel chegar.
Fale pouco Não precisa ser um Papai Noel mudo, mas só responda o que for perguntado, lembrando-se de mudar a voz ao falar com as crianças. E capriche no Ho Ho Ho! Ensaie, assista alguns vídeos na internet para pegar o jeito e ficar convincente.
Improvise Se alguma criança perceber que o Papai Noel é você, não deixe a peteca cair. Diga algo de improviso, como “Ho Ho Ho, eu sou o mensageiro do Papai Noel! O trenó dele quebrou e ele pediu para que eu desse uma ajudinha!”. Assim, mesmo sabendo que você não é o Papai Noel de verdade, as crianças não deixarão de acreditar que ele existe.
Concentre-se Já que você quer ser o bom velhinho da noite, não faça parte da festa como os outros. Não fume, não beba. Esteja concentrado no que vai fazer, porque você vai interpretar um personagem importante para o imaginário das crianças. Depois que tirar a fantasia, você aproveita a festa.
Beijos , NELINHA.16/12/2012
Postar um comentário